Financeiro

Fitch reafirma inadimplência da USJ; sucroenergética está há seis meses nesta classificação

Caso entre em recuperação judicial, a empresa será classificada como default, o pior nível na escala de classificação de risco


novaCana.com - 27 mai 2020 - 14:24 - Última atualização em: 28 mai 2020 - 09:40

Após ter sido rebaixada de CCC- para RD – inadimplência restrita – em novembro de 2019, a USJ Açúcar e Álcool teve sua classificação reafirmada nesta quarta-feira (26) pela agência de classificação de risco Fitch Ratings. Ou seja, mesmo depois de seis meses, a companhia ainda não colocou as contas em dia.

Com isso, a sucroenergética permanece a um degrau da última classificação, o default, dada a empresas que deixaram de arcar com as suas obrigações e entraram em processo de falência ou recuperação judicial. Segundo a Fitch, caso a USJ entre com o pedido de recuperação, ela atingirá o nível mais baixo da classificação.

Por ora, a classificação RD foi confirmada tanto para as moedas estrangeira e local quanto para o rating nacional de longo prazo.

Além disso, a Fitch também afirmou a classificação C para as notas seniores sem garantias reais (anteriormente tais notas possuíam garantias), que tinham vencimento em 2019 e em 2021. Estas notas totalizam dívidas de US$ 9,3 milhões e US$ 4,1 milhões, respectivamente. Já a classificação das notas seniores com garantias e vencimentos em 2023, no valor de US$ 290 milhões, foi rebaixada de C para CC.

Outra classificação dada pela Fitch é o rating de recuperação. A escala da agência vai de RR1 – quando os títulos têm características consistentes, com chances de recuperação do valor principal e dos juros entre 91% e 100% – a até RR6, quando a recuperação possível é entre 0 e 10%. No caso da USJ, os ratings de recuperação subiram de RR6 para RR4.

Segundo a Fitch, isso ocorreu por conta do não pagamento de um cupom estimado em US$ 9,2 milhões. O vencimento era em 9 de maio deste ano. “Embora a empresa tenha entrado em período de cura de 30 dias para pagar o cupom, utilizou a opção de adiar um pagamento de US$ 6 milhões do mesmo cupom e pagar juros acumulados no vencimento em 2023”, relata a agência.

A elevação dos ratings seria possível a partir do pagamento do principal e das notas de 2019, além das notas de 2021 e 2023.

Confira, na versão completa deste texto (exclusiva para assinantes), mais detalhes sobre a reafirmação de crédito da companhia e o histórico da classificação da USJ.


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR



Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail