BASF
Financeiro

Após três rebaixamentos consecutivos em 2019, S&P volta a elevar rating da USJ

USJ recebeu classificação de “default seletivo” há uma semana, mas pressão sobre a liquidez da sucroenergética foi aliviada com a conclusão de troca de dívidas


novaCana.com - 29 mai 2019 - 09:25

Após sofrer três rebaixamentos de nota de classificação de risco por duas das principais agências com atuação no Brasil, sendo o mais recente no dia 21 de maio, a USJ Açúcar e Álcool teve um respiro no último dia 27. A S&P Global Ratings elevou a nota da empresa de SD para CCC+ após a conclusão da oferta de troca de notas em circulação com vencimento em 2019 e 2021.

Os detentores das notas aceitaram a oferta em 21 de maio, quando a S&P havia rebaixado a nota de crédito da empresa na escala global de CC para SD, ou default seletivo. Isso significa que a agência considerava que a USJ não conseguiria cumprir com pelo menos uma de suas obrigações financeiras, mas deveria pagar as demais em dia.

A recente elevação se deu por conta do alívio na pressão de liquidez da empresa com a conclusão de troca de dívidas, de 69,95% e 98,10% de bonds com vencimento em 2019 e 2021, respectivamente, por novas notas com vencimento em 2023, totalizando US$ 257,7 milhões.

Desde o início do ano, a USJ sofreu três rebaixamentos. Além do mais recente, em janeiro a S&P havia reduzido a nota de CCC para CCC-, com perspectiva negativa. Em março, houve a queda para CC, com a mesma perspectiva.

No texto completo, saiba mais sobre as avaliações da S&P e da Fitch sobre a saúde financeira da USJ.


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR



Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail