Financeiro

CMAA espera obter até R$ 180 milhões com emissão de CRAs

Títulos foram avaliados pela S&P Global Ratings com a nota AA- na escala nacional


NovaCana - 04 dez 2020 - 11:01

Uma emissão de Certificados Recebíveis do Agronegócio (CRAs) da Vale do Tijuco, companhia que faz parte do grupo sucroenergético CMAA, recebeu a classificação AA- na escala nacional da agência de classificação de risco S&P Global Ratings. A nota repete a avaliação dada ao crédito da empresa como um todo.

Segundo relatório da análise, a Eco Securitizadora de Direitos Creditórios do Agronegócio deve fazer uma emissão inicial de R$ 150 milhões, que pode ser elevada a até R$ 180 milhões por meio de um lote adicional. Os títulos serão lastreados por debêntures devidas pela Vale do Tijuco.

“O rating da operação é amparado por nossa opinião de crédito sobre as debêntures que, por sua vez, resulta da qualidade de crédito da Vale do Tijuco como devedora das obrigações assumidas em relação ao título”, coloca a S&P. A agência também afirma que a empresa tem “sólida eficiência operacional” e que espera “um fortalecimento gradual das métricas de crédito e alavancagem”.

O documento ainda aponta que os juros remuneratórios serão pagos anualmente de acordo com a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), acrescida de 4,8% ao ano. Já a amortização do valor principal dos CRAs deve acontecer em três parcelas anuais em 2024, 2025 e 2026.

Renata Bossle – novaCana.com


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail