PUBLICIDADE
renovacao renovacao
Usinas

Usina de etanol de milho da Cerradinho deve demandar matéria-prima de três estados


O Estado de S. Paulo - 15 out 2018 - 07:33

Mesmo sem nenhuma usina de etanol à base de milho em Mato Grosso do Sul, o Estado deve se beneficiar do aumento da demanda pelo cereal de novas unidades que se instalam no Centro-Oeste.

O Grupo Cerradinho, que está erguendo sua primeira usina em Chapadão do Céu (GO), vai processar 390 mil toneladas do grão só no primeiro ano, que virão de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, conta o diretor-presidente da CerradinhoBio, Paulo Oliveira Motta Jr. A fábrica deverá ser inaugurada em outubro de 2019. Em três anos, o consumo deve chegar a 550 mil t. “Vamos precisar de milho dos três Estados”.

A escolha pelo município de Chapadão do Céu é estratégica: além de a Cerradinho já ter uma usina de etanol à base de cana no local, o município fica na divisa com Chapadão do Sul (MS), onde a empresa possui um terminal de transbordo que leva combustível por ferrovia até o Estado de São Paulo. Também está próximo da fronteira com Mato Grosso.

Motta Junior estima que a usina vai consumir um quarto da produção da região e ainda estimular o cultivo do milho no verão – hoje, o plantio do cereal no Centro-Oeste é feito majoritariamente no inverno. “Existe um desejo dos agricultores locais de produzir no verão, em complemento ao plantio de soja”.

Com colaboração de Nayara Figueiredo


PUBLICIDADE BASF_NOV_INTERNAS BASF_NOV_INTERNAS

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x