2ª Geração

BlueFire: detalhes do projeto de etanol celulósico


- novaCana.com - - 24 jan 2013 - 09:00 - Última atualização em: 08 fev 2013 - 14:12
PERFIL DA EMPRESA
blue fireA BlueFire foi estabelecida para empregar a Tecnologia de Processo Arkenol para a conversão de materiais residuais celulósicos em combustíveis renováveis e outros produtos. A BlueFire é titular exclusiva na América do Norte da licença da tecnologia, que converte materiais orgânicos, amplamente disponíveis e baratos como resíduos agrícolas, resíduos de madeira, dejetos sólidos municipais e cultivos com fins energéticos em produtos finais renováveis. A BlueFire também opera a SucreSource, que converte celulose em açúcares intermediários para a produção de bioquímicos e outros produtos.

INICIOU OPERAÇÕES | 2010
blue fire begin operations 2012

INSTALAÇÃO DE DEMONSTRAÇÃO

LOCALIZAÇÃO: Anaheim, CA (Califórnia).
MATÉRIA-PRIMA: Vários resíduos de madeira e papel, dejetos sólidos, bagaço.
PRODUTOS: Açúcares celulósicos.
CAPACIDADE: 200 lbs por dia.
PERFIL DA PLANTA: Teste piloto completo; agora usada para produção de açúcares celulósicos para venda a companhias que desenvolvem processos para converter açúcares em bioprodutos.

Parceiros da BlueFire

De capital privado: Quercus Trust, Arkenol Inc., ARK Energy Inc.
Estratégicos: Contrato para matéria-prima com Cooper Marine Timberlands, acordo off-take com Tenaska Biofuels. Contrato de engenharia, aquisição e construção com Mas Tec North America, Applied Power Concepts.
Desenvolvimento do projeto: Lançou a SucreSource, uma subsidiária integral que está construindo uma unidade de açúcar celulósico na Coreia do Sul com a GS Caltex para o desenvolvimento de processos de açúcar para químicos. Projetando plantas de celulose para combustíveis com a China Huadian Engineering Co e Sino Bioway, ambas de Pequim, China.

blue fire process designSucreSource, uma subsidiária integral da BlueFire Renewables, assinou contratos em 2012 com a GS Caltex, uma companhia de petróleo coreana, para construir uma planta de celulose para açúcar na Coreia. A unidade irá transformar duas toneladas por dia de detritos de construção e demolição em açúcar celulósico, que será convertido em um produto químico de alto valor pela GS Caltex. A unidade pertencerá e será operada pela GS Caltex, com a SucreSource fornecendo o pacote de design do processo, aquisição de equipamentos e apoio técnico e de engenharia.

CONCLUSÃO ESTIMADA | 2014
blue fire estimada conclusao 2014

INSTALAÇÃO COMERCIAL

LOCALIZAÇÃO: Fulton, MS (Mississippi).
STATUS: Preparação do local concluída. Financiamento para construção da unidade pendente, recipiente de concessão de US$ 87,5 milhões do Departamento de Energia.
MATÉRIA-PRIMA: Resíduos florestais e outros resíduos celulósicos.
PRODUTOS: Etanol celulósico, gipsita, lignina e creme de proteína.
CAPACIDADE: 19 milhões de galões por ano.
EMPREGOS: 750 empregos de construção. Mais de 100 para operação da planta e manejo da biomassa e produtos.
PERFIL DO PROJETO: Todas as permissões para construção obtidas, contratos de longo prazo para toda a matéria-prima e produtos concluídos. Contrato 'chave-na-mão' de engenharia, aquisição e construção completo.

CAMINHO PARA IMPLANTAÇÃO COMERCIAL

2008
Tecnologia licenciada com mais de 10.000 horas de atividade em planta piloto
Assegurada concessão de US$ 40 milhões sob a seção 932 Program of Farm Bill

2009
Iniciado desenvolvimento da unidade de Fulton, MI
Concessão aumentada para total de US$ 87,5 milhões sob o ARRA

2010
Finalizadas autorizações para planta Fulton
Iniciadas preparação e desobstrução do local em novembro

2011
Concluída preparação do local e engenharia detalhada para a unidade Fulton
Iniciadas diligências devidas em locais futuros
Lançada SucreSource para vender tecnologia celulose-para-açúcar

2012
Concluído financiamento para unidade de Fulton, MS, de 19 milhões de galões por ano

2013
Iniciar construção da unidade Fulton no início do ano

2014
Concluir construção da unidade Fulton e iniciar produção

2015
Continuar o desenvolvimento de múltiplos locais para implantação

Fonte: Cellulosic Biofuels Industry Progress Report 2012-2013 - Advanced Ethanol Council
Tradução e adaptação novaCana.com