Europa prevê produção de açúcar ainda elevada em 2018/19 apesar de queda em preços

A Comissão Europeia projetou nesta quinta-feira que a fabricação de açúcar branco na União Europeia (UE) cairá 3 por cento na safra 2018/19, para 20,4 milhões de toneladas, após um aumento de quase 25 por cento no ciclo anterior, quando os produtores foram encorajados pelo fim de cotas de produção no bloco.

A Comissão citou contratos plurianuais entre produtores de beterraba sacarina e produtores de açúcar como uma razão para a estabilidade relativa na produção, apesar de uma queda acentuada dos preços.

"Em seu primeiro ano sem cotas, a produção de açúcar da UE está alta e espera-se que permaneça neste nível em 2018/2019, apesar dos baixos preços no mundo e na UE", disse a Comissão da UE em um relatório sobre mercados agrícolas.

A UE aboliu os limites para a produção de açúcar de beterraba no final de setembro de 2017, o que, segundo a Comissão, levou a um aumento de 24 por cento na produção.

As disponibilidades mais altas ocorreram em um momento em que o apetite por açúcar está diminuindo e os estoques mundiais já estão elevados, reduzindo os preços da UE ao menor nível em registros desde 2006 e deixando as empresas açucareiras lutando para sobreviver em um mercado mundial fortemente competitivo.

A Comissão estimou as exportações de açúcar branco da UE 2018/2019 em 3,3 milhões de toneladas, em comparação com 3,2 milhões de toneladas em 2017/18 e 1,3 milhão em 2016/17.

Sybille de La Hamaide e Gus Trompiz

Tags: Europa

Etanol e Cana direto em seu email

Antes de sair, cadastre-se para receber as principais notícias do setor
Obrigado, não quero ficar informado.
Esqueci minha senha close modal