Financeiro

R$ 65 por ação: Tereos oferece prêmio a minoritários para deixar Novo Mercado da Bovespa


Reuters - 04 dez 2015 - 08:33 - Última atualização em: 04 dez 2015 - 11:12

A Tereos Internacional, terceira maior produtora de açúcar do Brasil, informou nesta sexta-feira que sua controladora indireta Tereos Participations decidiu realizar oferta pública unificada de aquisição de ações (OPA) com elevado prêmio ante o valor de fechamento de quinta-feira, para cancelar o registro de companhia aberta da empresa e sair do segmento Novo Mercado da BM&FBovespa.

O preço a ser ofertado será de 65 reais por ação, sujeito a ajustes, segundo fato relevante da empresa divulgado nesta sexta-feira. O valor representa um prêmio de 188 por cento sobre o valor de fechamento do papel na quinta-feira.

A Tereos Internacional detém os ativos ligados ao processamento de cana-de-açúcar, cereais e tubérculos do grupo multinacional açucareiro Tereos, e também é a segunda maior produtora de amido de trigo na Europa. No Brasil, é controladora da empresa de açúcar e etanol Guarani.

No começo de novembro, após ser notificada pela BM&FBovespa a respeito do valor das ações negociadas no pregão, que estavam abaixo do mínimo de R$ 1, a Tereos decidiu realizar um grupamento de ações.

A medida consistiu em juntar diversas ações em um único papel – na proporção de 50 por 1 – a fim de atingir o valor desejado. Assim, os títulos passaram a ter valor unitário de R$ 28,50, ante os R$ 0,57 registrados no pregão anterior à junção.

Entenda a oferta

A oferta se direciona a todas as ações da companhia que não estejam em posse direta ou indireta dos acionistas controladores.

"A oferta reflete a vontade de a Tereos de simplificar a estrutura legal do grupo", disse a empresa em comunicado. "No contexto de um mercado sem liquidez, a operação oferecerá a acionistas minoritários um evento de liquidez imediato se eles decidirem vender suas ações".

A Tereos detém atualmente 69,82 por cento da Tereos Internacional, que foi listada em 2010, incluindo sua fatia majoritária na Guarani, joint venture com a Petrobras.

A Tereos Internacional enfrentou nos últimos anos uma séria desaceleração na indústria de açúcar e etanol brasileira, ligada a mínimas dos preços do açúcar em vários anos e controles de preços do governo brasileiro sobre os mercados de combustíveis.

O valor de mercado da empresa caiu quase 90 por cento da máxima em 2010, segundo dados da Thomson Reuters.

A controladora Tereos pretendia inicialmente realizar uma listagem dupla para a Tereos Internacional em Paris e São Paulo, mas abandonou a listagem em Paris citando condições de mercado desfavoráveis.

A companhia informou nesta sexta-feira que o Itaú BBA vai atuar como intermediário da operação, e a instituição responsável pela elaboração de laudo de avaliação será escolhida em Assembleia Geral Extraordinária a ser convocada nos próximos dias. A assembleia também vai deliberar sobre o cancelamento do registro e a saída do novo mercado.

Petrobras

O anúncio ocorre após a Petrobras ter realizado acordo para elevar sua participação na empresa de açúcar e etanol Guarani, na qual a Tereos também possui participação.

Em outubro, a estatal concluiu a última etapa de um aporte de capital previsto em acordo assinado em 2010, desembolsando 268,1 milhões de reais.

O investimento total da Petrobras, com o aporte que deverá ser realizado até 5 de janeiro de 2016, somará 1,611 bilhão de reais, ajustado pela inflação, segundo a Tereos.

Luciana Bruno e Priscila Jordão
Com edição adicional novaCana.com