O ciclo de cana-de-açúcar do Centro-Sul brasileiro que se encerra foi marcado por quedas produtivas evidenciadas pela menor moagem em dez safras. Agora, com cerca de dois meses para o início oficial da temporada 2022/23, os olhos se voltam para a nova safra e para as projeções de restabelecimento

NovaCana 07 fev 2022 - 14:20

Em setembro de 2020, consultorias e empresas especializadas consultadas pelo NovaCana já opinavam sobre a temporada que iria se iniciar dali a um semestre. Naquele momento, as visões para a safra corrente eram tão negativas que os analistas temiam os impactos para o ciclo 2022/23, principalmente os resultantes da estiagem e das geadas. Mas, como sempre, as chuvas de final de ano e do período de entressafra ainda seriam determinantes para os resultados.

Agora, os indicativos dados pelo clima são de recuperação, afinal, as chuvas estão vindo. Mesmo que os especialistas ainda considerem que seja cedo para afirmar grandes retomadas, o prognóstico parece ser positivo.

A produção de cana-de-açúcar deve ficar longe das mais de 600 milhões de toneladas registradas em 2020/21, mas também deve ser um pouco superior às mais de 520 milhões de toneladas vistas em 2021/22.

estimativa evolucao 270122

Esta primeira estimativa coletada pelo NovaCana para a safra 2022/23 contou com números de 21 empresas especializadas, sucroenergéticas e consultorias.

Na média do levantamento, a moagem de 2022/23 está prevista em 554,1 milhões de toneladas. O volume seria 6,2% superior às 521,67 milhões de toneladas registradas pelo ciclo anterior. Caso atinja este resultado, esta seria, excetuando 2021/22, a menor safra desde os 532,76 milhões de toneladas de 2012/13.

Das 20 empresas que disponibilizaram este dado ao NovaCana, a maior expectativa de moagem é da BP Bunge, com 570 milhões de toneladas. Já os menores volumes previstos vêm de Rabobank, Canaplan e Czarnikow, com 540 milhões de toneladas moídas em 2022/23 – ainda assim, o montante é superior ao fechamento do ciclo anterior.

Confira, na versão completa e restrita para assinantes, as estimativas e os argumentos de 21 empresas em relação à temporada 2022/23 do Centro-Sul. Os valores incluem moagem, produção de açúcar, fabricação de etanol – de milho e de cana –, além de perspectivas de mix de produção e de açúcar total recuperável (ATR).


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR



PUBLICIDADE FMC_VERIMARK_INTERNO FMC_VERIMARK_INTERNO