Na média, empresas apostam em superávit de 2,03 milhões de toneladas para 2018/19 e déficit de 3,08 milhões para 2019/20

novaCana.com 28 mai 2019 - 08:46 - Última atualização em: 23 jul 2019 - 11:37

Atualização (31/05, às 14h30): A Agroconsult realizou uma atualização em seus números pouco dias após o contato feito pela equipe de reportagem do novaCana. O texto e os gráficos abaixos foram alterados para trazer os dados mais recentes.

Quando empresas e consultorias especializadas arriscam números a respeito da relação entre produção e consumo no mercado global de açúcar – prevendo déficits ou superávits na temporada atual e em futuras –, é possível observar tanto tendências quanto discrepâncias. Do otimismo ao pessimismo, são as análises a respeito deste mercado que dão segurança para os investimentos e a aplicação de estratégias no setor de açúcar.

No levantamento sobre o balanço global de açúcar feito pelo novaCana em novembro de 2018, 18 empresas e consultorias confirmaram a perspectiva de superávit para a temporada global 2017/18 (outubro a setembro); na média, a previsão era de um excedente de 11,3 milhões de toneladas. Já para a safra global 2018/19, duas consultorias arriscaram um déficit enquanto outras 16 ainda acreditavam no superávit, resultando na perspectiva média de um excedente de 3,2 milhões de toneladas.

O panorama segue similar na mais recente sondagem realizada pelo novaCana. Três das 15 empresas consultadas esperam por déficit no ciclo 2018/19, enquanto 12 estimam um superávit.

O número mais elevado é da S&P Global Platts, que projetou 6,84 milhões de toneladas superavitárias no relatório lançado em abril deste ano. Já os déficits estimados são baixos e não passam das 500 mil toneladas estimadas pela Sucden. Com isso, na média, as entidades estimam um excedente modesto para a safra global corrente, de 2,03 milhões de toneladas.

Apesar das discordâncias, há um consenso de que a próxima temporada caminha para um déficit. No compilado anterior, seis consultorias arriscaram números e, na média, o déficit seria 4,2 milhões de toneladas.

Agora, 12 empresas estimaram produções abaixo do consumo, com números entre 160 mil toneladas e 10,19 milhões de toneladas. O primeiro valor é do Departamento de Recursos de Agricultura e Água do governo da Austrália (Abares), divulgado em abril, e o segundo é da TRS, lançado em maio.

Considerando a média das projeções, a temporada deve ser deficitária em 3,08 milhões de toneladas de açúcar.

Confira os detalhes das projeções na reportagem a seguir, com gráficos comparativos das 15 consultorias analisadas, além de gráficos sobre preço e tabelas com estimativas anteriores de:

- Abares
- Agroconsult
- Alvean
- Czarnikow
- Datagro
- F.O. Licht
- Green Pool
- INTL FCStone
- ISO
- LMC
- Platts
- Rabobank
- Sucden
- TRS
- USDA


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR