Internacional: Açúcar

Demanda por açúcar na Índia sofre com novas restrições contra covid-19


Reuters - 20 abr 2021 - 07:16

O consumo de açúcar na Índia durante a época de pico de demanda deve cair pelo segundo ano consecutivo, após vários estados terem colocado restrições que incluíram fechamento de restaurantes e lojas para conter casos crescentes de covid-19, disseram à Reuters representantes do setor.

A menor demanda poderia elevar os estoques na Índia, maior consumidor global do adoçante, e colocar pressão baixista nos preços locais. Menores vendas domésticas poderiam forçar usinas a exportar mais açúcar no próximo ano comercial, pressionando também as cotações globais.

“A segunda onda de coronavírus tem impactado o mercado durante a época de pico de demanda. Aquisições por grandes compradores estão caindo”, disse à Reuters o presidente da associação All India Sugar Trade (Aista), Praful Vithalan.

O consumo de bebidas geladas e sorvete cresce na Índia durante o verão, de março a junho, consequentemente elevando a demanda por açúcar. A demanda também costuma ser impulsionada no verão pela temporada de casamentos, mas muitos estados restringiram o número de convidados em cerimônias e adotaram outras medidas para conter o coronavírus.

Maharashtra, Rajasthan, Chhattisgarh, Nova Délhi e Uttar Pradesh estão entre os estados que adotaram diversas restrições neste mês, à medida que crescem os casos de covid-19 pelo país, que atingiram um novo recorde e têm pressionado o sistema de saúde do país.

Havia expectativa de que o consumo se recuperasse fortemente no ano comercial 2020/21, que encerra em 30 de setembro, mas as novas restrições significam que o consumo provavelmente ficará estável, próximo do visto no ano anterior, disse Vithalani.

A demanda por açúcar, que geralmente cresce mais de 1% por ano, caiu 0,8% em 2019/20, para 25,3 milhões de toneladas, após a Índia ter imposto um dos mais duros lockdowns do mundo a partir de março do ano passado.

A demanda de grandes consumidores se recuperou para níveis normais no final de 2020, mas começou a cair novamente neste mês devido à incerteza sobre os lockdowns associados ao coronavírus, disse o presidente da Associação de Comerciantes de Açúcar de Bombay, Ashok Jain.

Algumas usinas em Maharashtra, um produtor-chave, estão vendendo açúcar abaixo do preço mínimo fixado pelo governo, de 31 mil rúpias (US$ 414,04) por tonelada, uma vez que estão produzindo muito acima da demanda, disse Jain.

Rajendra Jadhav


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

Card image


x