PUBLICIDADE
ARMAC
Usinas

Usina de etanol de milho da Cerradinho em MS recebe licença para início das obras


Correio do Estado (MS) - 24 fev 2022 - 09:04
imae intro
Secretários do governo receberam diretor da CerradinhoBio para entrega de licença prévia

Na tarde desta quarta-feira, 23, a CerradinhoBio recebeu licença prévia do governo do estado de Mato Grosso do Sul para a instalação de uma usina de etanol de milho em Maracaju. A meta de processamento anual é de 1,2 milhão de toneladas de milho ao final da implantação.

Conforme o secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck, a indústria está licenciada para a produção anual de 537 milhões de litros de etanol, além de subprodutos como o DDG ou farelo de milho (1.086 toneladas ao dia) e óleo de milho (58 mil litros ao dia), além da geração de 44 MW de energia.

“O etanol de milho é uma nova matriz econômica, não existia aqui no estado. Daí a importância desse investimento do ponto de vista da diversificação da economia”, comentou o secretário.

A usina é um empreendimento da CerradinhoBio, que já possui unidades industriais em Chapadão do Céu (GO). A usina será instalada às margens da rodovia MS-157 em uma área de 115 hectares. O investimento estimado é de R$ 1 bilhão, com geração de 150 empregos diretos e cerca de 500 indiretos.

O documento do órgão ambiental atestando a regularidade do projeto foi entregue por Jaime Verruck e pelo diretor-presidente do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), André Borges, ao diretor de novos negócios e planejamento estratégico do grupo CerradinhoBio, Renato Henrique Pretti.

“O que nos comprometemos com a empresa, hoje, é que até o final de março essa licença estará pronta para que eles comecem, efetivamente, os trabalhos de construção do complexo industrial. As obras de instalação devem se estender por todo ano de 2022 e no ano que vem a usina entra em operação”, afirmou Verruck.

Uma demanda trazida pela usina de etanol é a produção de biomassa para a geração de energia. O secretário calcula que, para atender sua necessidade, a CerradinhoBio terá que plantar em torno de 15 mil hectares de eucalipto.

Rodrigo Almeida


PUBLICIDADE BASF GIGA INTERNAS BASF GIGA INTERNAS

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x