Usinas

Uisa confirma planta de levedura de cana para 2023; investimento é de R$ 53 milhões


Globo Rural - 28 nov 2022 - 09:14
imae intro
Biorrefinaria do Mato Grosso pretende inaugurar em abril de 2023 fábrica para atender o setor de nutrição animal

A biorrefinaria Uisa, uma das maiores empresas de Mato Grosso, iniciou a construção de uma indústria que vai produzir levedura de cana para o setor de nutrição animal com investimento de R$ 53 milhões. A nova planta, que deve começar a operar em abril de 2023, integra a estratégia empresarial de diversificação do portfólio de produtos adotada em 2019 quando a Usinas Itamarati mudou seu nome para Uisa e deixou de ser apenas uma produtora de açúcar e etanol.

“A gente é bom em produzir biomassa barata da cana-de-açúcar e tem como obrigação converter esse carbono agrícola renovável em diversos produtos. A levedura atualmente é descartada na produção de etanol e com um investimento, que não é pequeno, nós conseguimos trazer aumento de rentabilidade para o mesmo hectare plantado”, explica o CEO da Uisa, José Fernando Mazuca Filho.

Segundo ele, a empresa já fornece bagaço e, em algumas épocas, também melaço para a nutrição animal, mas a produção realizada a partir do tratamento das leveduras Saccharomyces cerevisiae é a primeira grande empreitada da companhia no setor de nutrição animal.

Aditivo nutricional

A levedura e seus derivados possuem propriedades funcionais de alto impacto na produtividade e na saúde animal. Seu principal uso é como aditivo nutricional na produção de rações para aves, suínos, bovinos, caprinos, peixes, cães e gatos.

A aposta da biorrefinaria no setor é alta, tanto que a planta industrial que está sendo erguida em Nova Olímpia, ao lado da usina fundada há 41 anos, vai gerar uma nova empresa, a Uisa Bionutrition, com equipe própria e expectativa de acrescentar de 10% a 15% no resultado da companhia.

Segundo Mazuca, o mercado internacional demanda muita levedura, mas o objetivo da Uisa Bionutrition é atender produtores regionais de proteína animal, premixeiras e outras indústrias de ração do mercado interno.

Com 9,5 mil toneladas de capacidade, a indústria deve ser o quarto maior player nacional da produção de levedura. Está prevista a fabricação de levedura inativa, levedura autolisada, levedura hidrolisada e parede celular.

Mercados

Líder de mercado em açúcar na região Norte, a Uisa tem o adoçante como carro-chefe do faturamento, seguido por etanol e energia elétrica.

A BioNutrition, no entanto, deve ocupar o lugar da geração de energia no ranking de negócios da empresa, que incluem ainda biomassa, biogás, créditos de descarbonização (CBios) e a linha de produtos saneantes, como álcool 70º, gel antisséptico e gel desinfetante. As importações de açúcar para Bolívia, Peru, Equador e Bolívia respondem por apenas 5% do negócio.

Sob gestão de três investidores e ainda sem ações na Bolsa, a Uisa não fechou os números da safra 2022/23. Na anterior, teve um Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de R$ 784,8 milhões.

Biogás

A aposta no biogás, iniciativa pioneira em Mato Grosso, é resultado de uma parceria firmada com a GeoBiogás. A planta, cuja obra está “a todo vapor”, usará resíduos da agroindústria da cana para a produção de biogás e biometano, com investimento de R$ 250 milhões e previsão de inauguração no primeiro semestre de 2024.

Mazuca diz que o plano inicial é processar a torta de filtro e vinhaça que hoje é usada no canavial como adubo orgânico para produzir, na primeira fase, 32 mil megawatts por hora de biogás, refinando parte como biometano para substituir o diesel na frota pesada e em alguns veículos leves da usina.

Além disso, a empresa pretende vender o novo combustível e o gás a clientes da região. Em uma segunda etapa, a planta deve ser expandida e incorporar outras tecnologias para produção de hidrogênio verde e outros produtos a partir do biogás.

No caso dos 200 mil CBios anuais, que já representam 10% do resultado da empresa, o CEO lamenta que o mercado ainda tenha momentos de incerteza em relação à continuidade do programa.

“É um projeto transformador para a cadeia e para o país, mas ainda enfrenta desafios das incertezas geradas por atitudes do governo e algumas entidades de classe que, nesta safra, já fizeram a cotação cair de R$ 200 para R$ 50”, afirma.

Conectividade

Com 2,7 mil funcionários, 40 mil hectares de terras próprias, 20 mil hectares de terras arrendadas e sendo abastecida ainda por outros fornecedores de cana, a Uisa já colhe os resultados do investimento em uma parceria feita em 2021 com a Vivo que permitiu conectar 90 mil hectares e quase 400 máquinas e equipamentos, que transmitem dados para uma central de operação na sede da usina.

A iniciativa permite o monitoramento, em tempo real, da localização dos veículos, do consumo de combustível, da velocidade e da performance, além de outros dados. Mazuca diz que é difícil mensurar ganhos na produção com a conectividade 100%, mas relata que já houve uma melhora na gestão de todas as operações da empresa.

Segundo o executivo, a diversificação do portfólio da Uisa não deve parar com as novas plantas de biogás e de leveduras. Está no radar, mas ainda sem aprovação do conselho da empresa, a construção de uma indústria anexa à usina para a produção de etanol de milho em médio prazo.

Ele destaca ainda que a empresa investe em uma agenda socioambiental que inclui a preservação de 35 mil hectares de áreas de reserva legal e de preservação permanente, projetos de reflorestamento, monitoramento de mamíferos na região, incluindo onças, e a manutenção de um instituto educacional para atender crianças e adolescentes.

Eliane Silva


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x