Usinas

Pedra Agroindustrial compra usina em Mato Grosso do Sul, sua primeira unidade fora de SP

Com a aquisição da Orbi Bioenergia, no município de Parnaíba, grupo pretende ter primeira safra na região em 2024, com mais de um milhão de toneladas de cana


NovaCana - 11 jan 2022 - 17:11

A última quinta-feira, 6, foi uma data marcante para o grupo Pedra Agroindustrial. Em novembro do ano passado, a companhia solicitou ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) a análise da aquisição da Campania Energia Renovável (Cern) e da Caiapó Agrícola. O movimento foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) no final do mês e, desde quinta-feira, foi encerrado o prazo para recursos, permitindo que o grupo tome posse das novas companhias.

Na prática, a Pedra Agroindustrial adquiriu a usina Orbi Bioenergia, que foi renomeada como usina Cedro. A nova unidade está localizada no distrito da Vila Raimundo, em Paranaíba (MS). O valor da negociação não foi divulgado.

Embora a construção tenha sido autorizada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) em 2016 – cinco anos após o anúncio do projeto –, a usina sul-mato-grossense ainda está inacabada. Segundo acompanhamento realizado pela própria agência, a previsão de conclusão das obras é 2024, com capacidade de produção diária projetada em 310 mil litros de anidro e 580 mil litros de hidratado.

Além disso, de acordo com informações dadas por representantes do grupo em entrevista para a rádio Cultura FM Paranaíba, a expectativa é que a unidade registre uma moagem de 1,2 milhão de toneladas de cana-de-açúcar já em sua primeira safra, alcançando 5 milhões de toneladas após três anos. No momento, entretanto, a planta ainda está na fase de pré-operação, o que envolve a formação dos canaviais e a instalação dos equipamentos industriais.

Usina Cedro

Também na quinta-feira, 6, representantes da Pedra Agroindustrial se reuniram com o prefeito de Paranaíba, Maycol Queiroz (PDT). Segundo reportagem da Cultura FM Paranaíba, o objetivo foi tratar das etapas iniciais de funcionamento da usina, incluindo a contratação de funcionários e a elaboração de um estudo das estradas rurais que servirão como rota para escoamento da produção.

Na ocasião, o gerente corporativo Sérgio Luiz dos Santos afirmou que a empresa pretende plantar 1,5 mil hectares de cana-de-açúcar em três meses para atender às necessidades da usina. O prefeito, por sua vez, destacou o impacto positivo do negócio para a região, uma vez que os produtores de cana da cidade precisavam direcionar sua produção para usinas de outros locais.

De acordo a Pedra Agroindustrial, a expectativa é que, com o início das operações, sejam criados mais 1,2 mil empregos diretos e terceirizados.

Tendo completado 90 anos em 2021, a Pedra Agroindustrial possuía até então três unidades produtoras no estado de São Paulo: Da Pedra, em Serrana; Buriti, em Buritizal; e Ipê, em Nova Independência. Portanto, a Cedro será a sua primeira unidade produtora fora do estado.

Atualmente, o grupo tem uma capacidade de moagem de 10,52 milhões de toneladas de cana-de-açúcar por safra, além de poder produzir diariamente até 3,24 milhões de litros de etanol anidro e 5,2 milhões de litros de hidratado.

Lucas Vasconcelos – NovaCana


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail



x