BASF
Usinas

Inpasa e O+ firmam parceria para usina de etanol de milho em Nova Mutum (MT)


Primeira Hora (MT) - 28 mar 2019 - 09:03

O grupo mato-grossense O+ Participações – que atua com agronegócio, incorporação, frigorífico de suínos, construção civil e negócios imobiliários –, e a multinacional paraguaia Inpasa – maior produtora de etanol de milho da América Latina – oficializaram nesta quarta-feira (27) uma parceria na planta da Ethanol Bionergia, em Nova Mutum (a 238 km de Cuiabá-MT).

Segundo comunicado enviado pela assessoria das companhias, a sociedade deve dobrar a capacidade de produção da usina de etanol de milho prevista para a planta, podendo chegar a 800 milhões de litros por ano. De acordo com informações das companhias, as obras iniciam em abril e a indústria deve entrar em operação no segundo semestre de 2020.

A parceria foi assinada pelos diretores-presidentes da O+ Participações, Ramiro Azambuja, e José Odvar Lopes, da Inpasa, durante entrevista coletiva na Prefeitura Municipal de Nova Mutum.

O total de investimento deve ficar em torno de 800 milhões de reais, com a abertura de milhares de empregos diretos e indiretos na região, geração de renda e movimento da economia local.

Ainda conforme o comunicado, o projeto da Ethanol Bionergia está com as etapas de execução bastante adiantadas, como terreno, licenças ambientais aprovadas desde o ano passado e equipamentos contratados.

“A parceria já nasce grande e forte, tendo em vista o histórico das duas empresas. É um movimento estratégico que promete mudar a indústria de etanol de milho em Mato Grosso e no Brasil, nos próximos anos”, afirmou Azambuja.

Segundo ele, o grande diferencial da Ethanol Energia será a utilização, como matriz energética, do capim Brachiaria plantado em áreas de lavoura e pasto degradado da própria empresa, garantindo sua auto-suficiência.

“Temos uma preocupação ambiental muito grande, além da utilização de matéria-prima e mão de obra local, com o objetivo de promover o desenvolvimento da região. A indústria em Nova Mutum vai funcionar 350 dias por ano”, completou.

A planta da Ethanol Bionergia produzirá ainda 9.200 toneladas de óleo de milho por ano, farelos com altos teores de fibra e proteína para ração animal (DDGS e DDG) e energia elétrica com a biomassa utilizada nas caldeiras. Para o estado, está prevista a arrecadação de R$ 60 milhões por ano de ICMS.

A Inpasa ainda tem outro empreendimento em construção no Brasil, uma unidade de etanol de milho em Sinop (a 480 km de Cuiabá), com capacidade de produção estimada em 45 milhões de litros por mês. A previsão de operação é para junho deste ano.