Usinas

Grupo Maringá deve investir mais em cogeração e quer aumentar lucro em 2021

Diretor sucroenergético detalha previsões de produção da usina Jacarezinho e projetos da empresa


NovaCana - 05 ago 2021 - 09:15
Usina em Jacarezinho (PR) registrou uma moagem de 2,53 milhões de toneladas de açúcar em 2020

Tendo concluído em outubro de 2020 a instalação de uma caldeira para cogeração de energia, o grupo Maringá comercializa eletricidade pela primeira vez no ciclo 2021/22, por meio da empresa Maringá Energia. Os negócios sucroenergéticos do grupo – que também atua no ramo da siderurgia – envolvem a usina Jacarezinho e a Canavieira Jacarezinho.

O diretor sucroenergético da Maringá, Condurme Aizzo, em entrevista exclusiva ao NovaCana, garante que a energia elétrica “é a bola da vez”, especialmente pela questão do déficit hídrico pelo qual o país está passando. O fato abre mais espaço para a produção vinda de outras fontes, como a biomassa, a fim de compensar a queda de geração das hidrelétricas.

“O grupo entrou na energia na hora certa. Nós devemos produzir, ainda neste ano, algo próximo de 60 mil megawatt-hora de energia. Para 2022, este valor deve dobrar e chegar a 120 MWh ao ano”, promete Aizzo. Quanto à venda, ele detalha que os preços têm sido, em média, de R$ 270/MWh, mas projeta valores entre R$ 300 e R$ 330/MWh para o próximo ano. “É uma área em que pretendemos investir até mais, ampliar essa exportação de energia”, relata.

Além da receita extra, a cogeração dá “um destino mais nobre” para o bagaço. Aizzo conta que a Jacarezinho se tornou mais eficiente em relação ao consumo de vapor, fazendo com que haja sobra do subproduto. “Nos últimos anos, estávamos tendo dificuldade para vender bagaço. Então, agora destinamos ele para energia elétrica e ainda tem espaço para mais”, complementa.

De acordo com a divulgação dos resultados financeiros da empresa, o investimento demandou um empréstimo de R$ 40 milhões via Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com a linha Financiamento a Empreendimentos (Finem) e com o programa Fundo Clima. O total injetado no projeto foi de R$ 70 milhões.

Confira, na versão restrita para assinantes, as expectativas de produção da usina Jacarezinho e a visão sobre o clima, assim como outros investimentos e projetos do grupo.


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR