Usinas

CNJ nega pedido para afastar desembargador Klever Loureiro do caso Laginha


Jornal Extra (AL) - 24 set 2020 - 16:17

Foi negado nesta quinta-feira, 24, o pedido de liminar para o afastamento do desembargador Klever Loureiro, do caso da massa falida da Laginha. Loureiro é acusado por credores de atuar para favorecer a família do empresário João Lyra.

O conselheiro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), André Godinho, decidiu antes de tomar qualquer decisão “dar conhecimento do feito ao Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas, facultando-lhe a oportunidade de apresentar informações adicionais sobre a questão debatida”.

No despacho, André Godinho determina ainda que desembargador Klever Rego Loureiro seja notificado para que preste os esclarecimentos que entender pertinentes para análise do pedido formulado, no prazo de 72 horas, tendo em vista a existência de pedido liminar.

O conselheiro também determinou que o Tribunal de Justiça seja notificado, para ciência deste procedimento e manifestação inicial, também no prazo de 72 horas, sobre os fatos descritos na inicial.

O TJ terá, no entanto que informar a existência de eventuais processos administrativos disciplinares para apuração das condutas do Desembargador Klever Rego Loureiro no âmbito daquela Corte de Justiça.

No dia 20 deste mês, vários advogados de trabalhadores do Grupo Laginha Agroindustrial entraram com uma petição no Conselho Nacional de Justiça contra a decisão monocrática do desembargador Kléver Loureiro, que suspendeu o pagamento dos credores durante 60 dias podendo ainda o prazo ser ampliado, além de afastar o administrador José Lindoso de suas funções.

Os advogados citam uma série de coincidências na petição e pedem com urgência a suspensão imediata dos efeitos da decisão proferida no dia 15 de setembro e o afastamento do desembargador Kléver Loureiro de ações, recursos ou incidentes envolvendo a Laginha Agroindustrial que ainda não transitaram em julgado.

No requerimento, os advogados solicitam ainda a instauração de procedimento administrativo disciplinar do desembargador e o encaminhamento do Pedido de Providências para o Ministério Público do estado de Alagoas para apuração de crimes supostamente cometidos pelo desembargador Klever Loureiro.