Usinas

BP Bunge analisa propostas de compra feitas por Raízen e Mubadala

Formalizadas no mês passado, ofertas apresentaram diferentes formas de pagamento


NovaCana - 04 nov 2022 - 12:19

O processo de venda da BP Bunge Bioenergia segue em andamento, conforme fontes ouvidas pelo jornal Valor Econômico. De acordo com reportagem publicada hoje, 3, o fundo Mubadala e a Raízen seguem como “finalistas” para a aquisição das 11 usinas da joint venture.

Segundo as pessoas consultadas, as propostas se diferenciam na forma de pagamento. Enquanto o Mudabala propõe comprar em dinheiro, a Raízen teria oferecido outros meios, como troca de ações, em um movimento que ecoa a aquisição da Biosev. Os valores, entretanto, não foram revelados.

Ainda conforme a apuração do Valor Econômico, as duas ofertas foram apresentadas em outubro. Entretanto, BP e Bunge optaram por aguardar os resultados das eleições presidenciais antes de seguirem com o negócio.

Procuradas pelo Valor Econômico, BP Bunge Bioenergia e Raízen não comentaram o assunto. Já o Mubadala não deu retorno até o momento da publicação da reportagem.

Oficialmente, a BP Bunge Bioenergia está à venda desde agosto, com as duas empresas interessadas presentes desde o início das negociações. De acordo com informações da Bloomberg publicadas em setembro, o Mubadala havia se destacado com a melhor oferta.

Criada em 2019, a joint venture da BP e da Bunge tem uma capacidade total de moagem de 32,4 milhões de toneladas de cana-de-açúcar por ano. Na temporada 2021/22, a receita operacional líquida da empresa foi de R$ 7,2 bilhões, com lucro líquido de cerca de R$ 1,7 bilhão.

NovaCana
Com informações do Valor Econômico


PUBLICIDADE BASF_NOV_INTERNAS BASF_NOV_INTERNAS

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x