BASF
Usinas

Biosev confirma investimentos em usinas e amplia flexibilidade de mix

Segundo a companhia, estratégia deve permitir um melhor aproveitamento de oportunidades do mercado e tem o objetivo de aumentar a geração de caixa


Biosev - 07 mai 2019 - 08:31

O Brasil atingiu o recorde de produção de etanol na última safra, um cenário que se reflete nos números da Biosev. Segundo a empresa, no acumulado dos nove meses da safra 2018/2019, a companhia atingiu recorde em produção de etanol, superando o volume total do ciclo anterior.

Conforme a Biosev, no período foram produzidos 1,4 bilhão de litros de etanol, contra 1,29 bilhão ao final da safra 2017/18. A Biosev apresentou um mix de produção entre os mais alcooleiro do setor: 64,6% da matéria-prima foi dedicada à produção de etanol, o maior índice registrado na história da companhia, e um aumento de 13,6 pontos percentuais em comparação ao período anterior.

Segundo Juan José Blanchard, presidente da Biosev, a decisão estratégica de produzir mais etanol esteve atrelada aos baixos preços de açúcar no cenário mundial. “Na safra 2018/19 a produção do etanol passou a ser economicamente mais interessante, cenário que deve ser parecido neste ano”, explica.

Ele ainda fala sobre suas estimativas para a atual temporada: “Para a safra 2019/20, a expectativa nas unidades de São Paulo e Minas Gerais é de iniciarmos com uma safra alcooleira, virar para um mix açucareiro no meio, e finalizar novamente com o etanol em alta”, afirma. Já no Mato Grosso do Sul, as duas usinas da Biosev devem se manter com máxima produção de etanol durante todo o ciclo.

“A possibilidade de alteração do mix produtivo de forma ágil e eficaz garante que a companhia possa aproveitar as melhores oportunidades de mercado em cada momento, acompanhando as flutuações de preço do açúcar e etanol e janelas de oportunidade econômicas de forma a trazer a maior geração de caixa possível”, afirma Blanchard.

Segundo a Biosev, para aproveitar os incentivos do mercado de forma eficiente na safra atual, a companhia realizou uma série de investimentos no período da entressafra, conforme anunciado em fevereiro.

Isso inclui a instalação de maquinários que permitem maximizar a eficiência operacional. Assim, somadas, as duas unidades no município de Rio Brilhante (MS) tiveram capacidade de moagem ampliada em 3 mil toneladas por dia.

Além disso, um novo aparelho de destilação instalado permite uma produção adicional de 250 metros cúbicos diários de etanol. Outro ganho foi o aumento da capacidade de estoque de melaço, que pode ser convertido em etanol em momentos oportunos, flexibilizando o mix de produção conforme estratégia da companhia.

Já a unidade Vale do Rosário, localizada em Morro Agudo (SP), ganhou mais uma coluna na destilaria, que elevou a capacidade de produção diárias de etanol anidro em 240 metros cúbicos. Por fim, a unidade Santa Elisa, em Sertãozinho (SP), recebeu um aparelho novo em sua destilaria, com capacidade para produção diária de 600 metros cúbicos de etanol.