Usinas

Bioenergia do Brasil será leiloada com preço mínimo de R$ 245 milhões

Apresentando consecutivos prejuízos nos últimos oito anos, a usina teve sua venda anunciada pela consultoria Datagro


NovaCana - 20 ago 2021 - 08:35

A usina Bioenergia do Brasil, em Lucélia (SP), deve ser colocada à venda em breve. Informações sobre o ativo já foram divulgadas pela consultoria Datagro, ainda que sem dados a respeito de preço e condições para a aquisição.

No momento, o plano de recuperação judicial aprovado pelos credores aguarda a homologação judicial. A expectativa é que, na sequência, seja publicado o edital de venda da unidade em leilão. Conforme o documento, o preço mínimo será de R$ 245 milhões.

A Bioenergia do Brasil vem registrando prejuízos desde 2013; em 2020, o resultado líquido foi negativo em R$ 42,87 milhões. Além disso, ao longo dos últimos anos, a sucroenergética vem ampliando seu endividamento e, em 31 de dezembro de 2020, suas dívidas brutas com empréstimos e financiamentos somavam R$ 295,16 milhões.

bioenergia 2020 dividas 100321

Segundo a Datagro, a unidade possui capacidade instalada para moagem de 10 mil toneladas de cana-de-açúcar por dia, também podendo produzir diariamente até 700 toneladas de açúcar VHP, 600 milhões de litros de etanol hidratado e 400 milhões de litros de anidro, além de gerar até 165 MWh. Nesta safra, a expectativa é que a unidade atinja a moagem de 1 milhão de toneladas.

De acordo com o advogado que representa a empresa em seu processo de recuperação judicial, Jorge Mattar, a venda deverá acontecer devido às sucessivas crises que atingiram o setor. “Com a pandemia, a negociação com os credores acabou se estendendo por período maior que o previsto, mas o plano de recuperação judicial foi aprovado em assembleia geral de credores no final de junho de 2021”, relata.

Ele explica que o principal objetivo do plano é justamente levar a usina a leilão público para quitação das dívidas. O excedente será revertido para as atividades remanescentes das empresas do grupo, que são voltadas para a área agrícola.

Além disso, o advogado relata que a Bioenergia do Brasil fez vendas antecipadas de etanol no início da safra, com entrega prevista para a atual temporada. Desta forma, quando ocorrer a venda da unidade, não devem existir contratos pendentes.

Por sua vez, a Datagro ressalta que a companhia possui um contrato de arrendamento com a usina Floralco, em Flórida Paulista (SP), válido até 2038. De acordo com a consultoria, há opção de compra ou de rescisão do contrato, sem ônus.

Juntas, as duas usinas têm uma capacidade de moagem de 22 mil toneladas de cana por dia, podendo produzir 1,2 bilhão de litros de etanol e 1,3 mil toneladas de açúcar VHP.

Lucas Vasconcelos – NovaCana
Com reportagem adicional de Renata Bossle