Usinas

[Análise] O número de CBios que serão gerados em 2020

Com acesso a dados inéditos, o novaCana calculou diferentes cenários que colocam a meta do MME em cheque


novaCana.com - 29 jun 2020 - 11:49 - Última atualização em: 29 jun 2020 - 14:28

Por Miguel Angelo Vedana*

Uma grande dúvida paira sobre o RenovaBio: qual a quantidade de CBios (créditos de descarbonização) que vão estar disponíveis no mercado este ano? Nem o Ministério de Minas e Energia (MME) e nem a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) apresentaram números claros que demostram se haverá ou não uma entrega suficiente de biocombustíveis para atender à meta de CBios imposta às distribuidoras em 2020.

Essa falta de informação tem causado insegurança no setor de distribuição, que quer postergar o início da obrigatoriedade das metas para o ano que vem ou, pelo menos, reduzir substancialmente a meta deste ano.

O MME escutou, ao menos em parte, os apelos e lançou uma consulta pública para revisão das metas de compra de CBios. A proposta do ministério, que está recebendo comentários até 4 de julho, envolve reduzir pela metade a obrigatoriedade para 2020, além de novas reduções para os anos seguintes.

O MME afirma que, para chegar nestes números, foram feitas 10 mil simulações, que consideraram alterações nas variáveis de unidades certificadas, na nota de eficiência energético-ambiental, no percentual elegível da produção certificada e na demanda energética.

Mas o ministério deixou de fora os volumes efetivos de entrega de biocombustíveis das usinas já certificadas às distribuidoras. Segundo reportado, o MME não teve acesso a estas informações, embora a ANP possua os dados.

O novaCana, porém, teve acesso aos números reportados pelas usinas à agência. Com os dados mensais de entrega de etanol anidro e hidratado – até então inéditos e sigilosos –, foi possível calcular a quantia de CBios que podem ser emitidos com as vendas realizadas até maio deste ano. Além disso, usando os dados de entrega do ano passado, foi possível calcular cenários de geração de CBios para 2020 e para o momento em que todas as usinas estiverem certificadas, caso isso ocorra.

Desta forma, os valores foram cruzados com a nota de eficiência energético-ambiental das usinas já certificadas no RenovaBio e com a quantidade elegível da produção de cada uma, dentro das regras do programa. Considerando também o poder calorífico e a densidade de cada biocombustível, foi possível calcular quantos CBios cada usina poderia ter gerado por mês.

Estes números trazem uma visão inédita sobre o RenovaBio. É possível saber, por exemplo, quantos CBios poderiam ter sido gerados no ano passado – tanto em um cenário em que as usinas tivessem se certificado um ano antes quanto considerando que todas as certificações estejam completas. Também foram calculados o potencial real de geração de CBio até maio deste ano e a projeção para a geração de créditos em 2020 levando em conta a expectativa para os mercados de biodiesel e de etanol.


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR