Investimento

Usina da Inpasa em Dourados (MS) usará R$ 100 milhões em recursos do FCO


Governo de Mato Grosso do Sul - 22 fev 2021 - 09:03

Dourados terá a primeira usina de etanol de milho de Mato Grosso do Sul. A Inpasa Agroindustrial prevê investimentos acima de R$ 500 milhões na implantação da indústria que também vai produzir DDG e derivados. Do total investido, R$ 100 milhões serão oriundos do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO).

O investimento da Inpasa foi anunciado em outubro pelo governador Reinaldo Azambuja durante agenda em Dourados. A empresa, que tem unidades no Paraguai e no Mato Grosso, prevê gerar 200 empregos diretos e outros 150 indiretos na fase inicial. Com quase dois anos de obra, a usina deve entrar em operação no final de 2022.

Titular da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), o secretário Jaime Verruck preside o Conselho Estado de Investimentos Financiáveis pelo FCO (CEIF) e explica que a indústria contraiu o limite máximo de crédito para um único investimento do FCO, que é de R$ 100 milhões.

“A empresa adquiriu a área e está em processo de finalização dos licenciamentos para em breve iniciar as obras”, afirma. “A indústria está alinhada com a política industrial do Estado de modificação da matriz energética, agregação de valor ao milho que é uma matéria-prima local, geração de um subproduto que é o DDG e encadeamento florestal. Essa política que nós queremos e que o FCO mostra o quanto pode auxiliar no desenvolvimento econômico”.

A unidade terá capacidade instalada para processar 3,6 mil toneladas de milho por dia, totalizando 1 milhão de toneladas ao ano. A Inpasa estima consumir cerca de 10% da produção total de milho do Estado, considerando as 12 milhões de toneladas produzidas na safra 2018/19.

A previsão é de produzir 426 milhões de litros de etanol ao ano e 297 mil toneladas de DDGs, que é um resíduo industrial de milho destinação a alimentação animal. Ainda deve produzir 24,7 mil toneladas de óleo ao ano e 179,63 GW ao ano de energia elétrica, com receita anual de R$ 1,42 bilhão.

Priscilla Peres


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail