Investimento

Raízen, Zilor e Alcoeste estão autorizadas a emitir R$ 4,3 bi em debêntures incentivadas

Projetos das sucroenergéticas foram considerados prioritários pelo Ministério de Minas e Energia; investimentos devem ser direcionados aos canaviais


novaCana.com - 04 set 2020 - 14:47

Três portarias do Ministério de Minas e Energia (MME) publicadas no Diário Oficial da União de hoje (4) classificaram como prioritários os projetos de investimentos das sucroenergéticas Raízen, Zilor e Alcoeste. Com isso, as companhias poderão emitir debêntures incentivadas para a realização de investimentos.

Segundo fontes do MME consultadas pela reportagem, os investimentos aprovados devem somar em torno de R$ 4,3 bilhões.

Esta modalidade de títulos de dívida, que depende de aprovação governamental, é referente a projetos na área de infraestrutura e traz vantagens para seus investidores, como a isenção de imposto de renda.

Além disso, esta não é a primeira vez que a Raízen figura entre as companhias que já receberam aprovação do MME para a emissão destes títulos. A sucroenergetica obteve a aprovação de um projeto em outubro de 2019, referente a investimentos já realizados em seus canaviais.

Além da Raízen, a relação de grupos do setor de etanol que já conseguiram a classificação prioritária inclui: Inpasa, Colombo, Cerradinho, Tereos, Adecoagro, Ipiranga, Melhoramentos e Delta Sucroenergia. Segundo o MME, já considerando os projetos aprovados esta semana, os investimentos somam R$ 13,3 bilhões. 

Saiba mais sobre a destinação dos novos recursos no texto completo (exclusivo para assinantes).


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR



Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail