Financeiro

Usina de etanol de milho da Inpasa deve emitir quase R$ 1 bilhão em debêntures incentivadas

Unidade localizada em Sinop (MT) está autorizada a produzir o biocombustível desde agosto de 2019


novaCana.com - 06 mar 2020 - 11:56 - Última atualização em: 25 mar 2020 - 13:53

Não são apenas as unidades produtoras de etanol de cana-de-açúcar que devem se beneficiar das debêntures incentivadas para o setor aprovadas pelo governo federal em junho do ano passado. Nos próximos dias, a unidade de etanol de milho da Inpasa, localizada em Sinop (MT), deve obter o status de projeto prioritário junto ao Ministério de Minas e Energia (MME), possibilitando a emissão dos títulos.

A princípio, a informação foi publicada pelo diretor do departamento de biocombustíveis do MME, Miguel Ivan Lacerda de Oliveira, na rede social LinkedIn. Contudo, ele ocultou as informações sobre a matéria-prima e o nome da unidade. Fontes consultadas pelo novaCana, porém, confirmaram que se trata da usina da Inpasa.

“Recebemos sinalização de mais investimentos no setor de biocombustíveis, ampliando a oferta e gerando renda no agronegócio. São investimentos próximos a R$ 1 bilhão por meio de debêntures”, afirma Oliveira.

Desde agosto do ano passado, a unidade da Inpasa já está autorizada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) a produzir etanol, com uma capacidade diária de 1,50 milhões de litros de hidratado e 1,49 milhões de litros de anidro.

Segundo os dados divulgados parcialmente por Oliveira, essa produção se refere a uma primeira etapa de investimentos. Após uma segunda etapa, também presente no documento do MME, a produção saltaria para 2,5 milhões de litros por dia – um aumento de 66,7%.

O texto não menciona qual será o prazo para a conclusão das obras. Conforme as regras estabelecidas, o MME considerará que um projeto não foi implantado se houver um atraso superior a 50% do prazo. O acompanhamento e a informação sobre projetos que não forem terminados, por sua vez, ficarão a cargo da ANP.

Até o momento, a relação de companhias que já receberam aprovação do MME para a emissão destes títulos inclui Raízen, Ipiranga, Melhoramentos, Delta Sucroenergia, Cerradinho, Tereos e Adecoagro.

Renata Bossle – novaCana.com