Financeiro

Usina Batatais emite CRAs no valor de R$ 61,75 milhões

Créditos foram avaliados pela S&P Global Ratings e receberam nota AA na escala nacional


NovaCana - 20 abr 2022 - 09:47 - Última atualização em: 20 abr 2022 - 12:39

O grupo Batatais – que controla as usinas Batatais e Cevasa – concluiu em fevereiro a emissão de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRAs) no valor de R$ 61,75 milhões. Em 12 de abril, os títulos foram analisados pela S&P Global Ratings, que conferiu a nota AA na escala nacional, indicando que a capacidade da companhia em arcar com os pagamentos é “muito forte”.

Os CRAs foram lastreados por uma Cédula de Produto Rural Financeira (CPR-F) devida pela própria companhia. “O rating da operação é amparado por nossa opinião de crédito sobre a CPR-F, que, por sua vez, deriva da qualidade de crédito da usina Batatais como devedora das obrigações assumidas com relação aos títulos”, afirma a agência de classificação de risco, em relatório.

Ainda conforme a S&P, os juros remuneratórios dos CRAs serão pagos semestralmente. Eles serão equivalentes à variação da taxa DI Over (estáticas do ativo extra-grupo, calculadas pela B3) acrescida de 2% ao ano.

Já o pagamento do valor principal será efetuado em parcela única no vencimento final dos certificados, em abril de 2028.

Em sua análise sobre a estrutura de pagamentos, a S&P afirma que avaliou a chance de insuficiência de recursos. “O risco é mitigado em razão do fundo de despesas a ser constituído para arcar com os pagamentos de despesas da transação. Além disso, a usina Batatais é obrigada a recompor esse fundo e a arcar com os pagamentos de eventuais impostos sobre a CPR-F”, afirma.

A agência ainda observa que a estrutura dos certificados e a do emissor atendem aos critérios da S&P Global Ratings com relação ao isolamento da insolvência dos participantes. Ao mesmo tempo, o relatório reforça que a classificação depende da qualidade de crédito da Batatais: “Portanto, poderemos alterar o rating dos CRAs se mudarmos nossa opinião sobre a qualidade de crédito da CPR-F ou da usina Batatais”.

Para a emissão dos CRAS, a Virgo Companhia de Securitização atuou como coordenadora líder, enquanto a Vortx Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários foi a escrituradora.

Renata Bossle – NovaCana


PUBLICIDADE BASF_NOV_INTERNAS BASF_NOV_INTERNAS

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x