PUBLICIDADE
ARMAC
Financeiro

Lucro líquido da São Martinho cresce 11%, para R$ 368 milhões, no 2º trimestre de 2021/22


Agência Estado - 09 nov 2021 - 09:12

O grupo São Martinho reportou lucro líquido de R$ 368,4 milhões no segundo trimestre do ano-safra 2021/22, encerrado em 30 de setembro. O resultado representa alta de 11% ante o registrado em igual período da temporada 2020/21, de R$ 331,9 milhões.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado da companhia sucroenergética subiu 65,9% na mesma base de comparação, para R$ 790 milhões.

A receita líquida do grupo São Martinho alcançou R$ 1,425 bilhão no segundo trimestre da safra, alta anual de 54%. O lucro caixa ficou em R$ 431,49 milhões no trimestre, 37,8% superior ao verificado no mesmo período da temporada passada.

Já a dívida líquida subiu 20,5% entre os meses de março e setembro de 2021, para R$ 3,2 bilhões. Assim, a alavancagem, medida pela relação entre dívida líquida e Ebitda, passou de 1,38 vez em setembro de 2020 para 1,21 vez no mesmo mês de 2021.

O capex de manutenção da companhia somou R$ 300,19 milhões no segundo trimestre da safra, aumento de 30,2% em relação ao de igual período da safra anterior.

O capex de melhoria operacional, composto por investimentos relacionados às trocas de equipamentos agrícolas e industriais, visando crescimento de produtividade, somou R$ 40,95 milhões no trimestre encerrado em setembro, avanço de 154,7%.

Quanto ao capex de expansão, os investimentos subiram de R$ 3,35 milhões entre os meses de julho e setembro de 2020 para R$ 129,65 milhões no mesmo período de 2021.

Produção

No primeiro semestre da safra 2021/22, a São Martinho processou 18,4 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, uma redução de 8,3% em relação ao volume processado no mesmo período da safra anterior.

Segundo a companhia, o resultado menor vem em decorrência, principalmente, “da estiagem prolongada observada no período, e da menor quantidade de dias de safra”.

A produção de açúcar ficou em 1,221 mil toneladas, 8,7% abaixo do fabricado no primeiro semestre da safra passada. Já a oferta de etanol, de 827 milhões de litros, foi 5,7% inferior na mesma base de comparação. A energia exportada no semestre ficou em 616 mil MWh, recuo de 8,7% ao resultado do primeiro semestre de 2020/21.

Guidance

Em fato relevante divulgado na noite desta segunda-feira, 8, a companhia informou o encerramento do período de moagem da safra 2021/22.

Comparativamente ao guidance de dados operacionais da safra, divulgado em junho de 2021, houve redução de 3,2% no volume de cana processada, que somou aproximadamente 19,9 milhões de toneladas.

“Em decorrência desse cenário, e somado à decisão de mix de produção da safra, tivemos uma redução efetiva de produto, em ATR equivalente, de aproximadamente 2,3% em relação às nossas expectativas iniciais”, acrescenta a empresa, em nota que detalha os resultados.

Camila Vech

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x