BASF
Financeiro

Rabobank desembolsa R$ 50 milhões para financiar projetos na Usina São Manoel


Rabobank - 19 jun 2019 - 08:04

O Rabobank, banco especializado em soluções financeiras para o agronegócio, em parceria com o Fundo AGRI3 acaba de realizar o desembolso de R$ 50 milhões para a Usina São Manoel, a fim de financiar projetos sustentáveis. A iniciativa faz parte do programa Kickstart Food, lançado em 2017 pelo Rabobank e a ONU Meio Ambiente, no encontro do World Business Council for Sustainable Development (WBCSD), para promover e estimular projetos de produção sustentável de alimentos em todo o mundo.

Os projetos financiados pelo fundo devem combinar agricultura sustentável, proteção florestal ou reflorestamento com redução de emissões de CO2, e contribuir para o desenvolvimento social nas propriedades rurais e seu entorno. Segundo o gerente executivo do Rabobank Brasil, Marcelo de Castro Alves, que também é membro do time de Impact Finance na Holanda, do ponto de vista prático, trata-se de uma iniciativa diferenciada, pois atua com instrumentos de mitigação de risco e prazos que vão além dos oferecidos por bancos comerciais.

“A Usina São Manoel, por exemplo, contará com prazo de 10 anos no total e três anos de carência. Por meio do fundo AGRI3, o Rabobank tangibiliza a missão do banco de Cultivar um Mundo Melhor Juntos e reforça o compromisso de atuar ativamente no estímulo de práticas sustentáveis para toda a cadeia de valor do agronegócio”, afirma Marcelo.

Para o gerente de relacionamento sênior do Rabobank Brasil, Manoel Pereira de Queiroz, a operação é um marco para o Rabobank. “É um projeto piloto que pode ser replicado para outros clientes e que vai ao encontro dos objetivos do banco de contribuir para a segurança alimentar global, de forma cada vez mais sustentável, tanto do ponto de vista ambiental como social”, diz.

A Usina São Manoel vê no desembolso a oportunidade de ampliar a atuação sustentável por meio da criação de novos projetos e manutenção de outros que já desenvolve na região, acelerando os resultados sociais, ambientais e financeiros. Na visão da empresa, a iniciativa cria um valor em cadeia, favorecendo a região e os stakeholders da usina.

“Todos os projetos selecionados buscam um crescimento sustentável e impacto positivo para o ecossistema em que estamos inseridos, criando um futuro promissor para as próximas gerações, equilibrando os aspectos sociais, ambientais e financeiros”, afirma o presidente da Usina São Manoel, Carlos Dinucci. “O Rabobank é um parceiro importante para a Usina São Manoel, pois compartilha a mesma visão de mundo e sempre buscou entender as demandas estratégicas da companhia”, acrescenta.

Entres os principais projetos da usina estão a implementação de equipamentos de agricultura de precisão, diminuindo a emissão de CO2 e o uso de agroquímicos; expansão de formas de controle biológico de pragas; a recuperação de estradas beneficiando mais de 40 mil habitantes da região, muitos deles pequenos produtores, que utilizam essas rotas para escoamento da produção; e a recuperação de áreas florestais no entorno da produção de cana, através da plantação de espécies nativas da região, visando não apenas recuperar áreas de proteção permanente (APPs) e reserva legal, mas também criar corredores ecológicos entre as APPs. Dentro da iniciativa, consta ainda o apoio ao Doce Amanhã, projeto de economia circular mantido pela usina que oferece educação e conscientização ambiental para 400 jovens por ano.

“Esperamos que o aprendizado com a operação da Usina São Manoel nos permita financiar, nos mesmos moldes, projetos socioambientais relevantes para os nossos clientes”, afirma Manoel Pereira de Queiroz.