Financeiro

O primeiro trimestre da safra 2022/23 para nove usinas: Resultados e indicadores

Análise com grupos de açúcar e etanol, reunindo 26 usinas, foi realizada pelo Pecege; amostra teve um faturamento total de R$ 5,68 bilhões no período


NovaCana - 06 dez 2022 - 10:25 - Última atualização em: 07 dez 2022 - 10:58

Com um certo distanciamento, já é possível analisar os resultados financeiros das sucroenergéticas no primeiro trimestre do ciclo vigente, o de 2022/23. Diferentemente dos trimestres posteriores, o período foi marcado pela primazia do etanol no mix de produção das usinas.

No evento Expedição Custos Cana, promovido em outubro pelo Instituto de Pesquisa e Educação Continuada em Economia e Gestão (Pecege), o economista Haroldo Torres apresentou os números detalhados de nove grupos sucroenergéticos durante o primeiro trimestre de 2022/23, ou seja, de abril a junho de 2022.

As empresas selecionadas são responsáveis por 26 usinas, distribuídas em seis estados. Juntas, elas moeram 30,96 milhões de toneladas no período em questão, com uma redução de 5,6% no comparativo com o mesmo período do ciclo 2021/22. A amostra ainda representou 17% do total esmagado no Centro-Sul, ou seja, 187 milhões de toneladas no intervalo de três meses.

Conforme Torres, as empresas participantes – Adecoagro, CerradinhoBio, Cocal, Companhia Mineira de Açúcar e Álcool (CMAA), Coruripe, Jalles Machado, São Martinho, Uisa (antiga Usinas Itamarati) e Zilor – têm capital aberto ou um portal de relação com o investidor estruturado. Assim, todas publicam trimestralmente suas demonstrações financeiras.

Ainda que o grupo seja restrito, ele apresenta as primeiras percepções sobre o que ocorreu no primeiro trimestre da safra.


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR



Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x