Financeiro

Com prejuízo em 2019/20, usina da Diana Bioenergia alonga endividamento

Apesar de negativo, resultado representa melhora ante o ano anterior; com investimentos nos canaviais e plano para redução das dívidas, companhia pretende entrar em círculo virtuoso a partir das próximas temporadas


novaCana.com - 21 set 2020 - 10:06 - Última atualização em: 30 set 2020 - 08:19

A safra 2020/21 começou com novidades para a Diana Bioenergia, que controla uma usina em Avanhandava (SP). Em abril, a companhia aprovou a suspensão temporária dos pagamentos de um financiamento de R$ 55,6 milhões contratado via Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O empréstimo, assinado em setembro do ano passado, era direcionado para cinco áreas: expansão da produção de açúcar e etanol; modernização agrícola; ampliação e modernização da cogeração de energia elétrica; renovação e expansão de canaviais; e capital de giro.

Dois meses despois da suspensão, em junho, a companhia firmou dois contratos de operação de crédito com o Banco Safra, no valor de R$ 1 milhão cada: o primeiro tem vencimento em 7 de junho de 2021 e o segundo, em 8 de fevereiro de 2022. Ambos foram contratados na modalidade de cédula de crédito à exportação (CCE).

Além do financiamento de R$ 55,6 milhões com o BNDES, em outubro do ano passado, a Diana Bioenergia também contratou empréstimos de R$ 8,49 milhões com o Banco Safra e de R$ 9,3 milhões com Banco ABC Brasil. No total, estas operações somaram R$ 73,4 milhões.

O novaCana entrou em contato com a Diana, mas a companhia não comentou as negociações.

Em nota publicada no site da companhia, o CEO do grupo, Ricardo Junqueira, explica que a Diana pretende reduzir o endividamento e aumentar a rentabilidade da operação, seguindo um planejamento com horizonte de cinco anos.

“A redução do endividamento será feita de forma saudável, sem comprometer a rentabilidade, liquidez e a operação. Acreditamos que a safra 2020/21 será o início do círculo virtuoso, refletindo todos os esforços dos últimos anos”, afirma.

No texto completo, leia mais sobre o desempenho operacional e financeiro da companhia na safra 2019/20, seu endividamento e as perspectivas para o futuro.


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR