BASF
Financeiro

MME estuda a utilização de debêntures incentivadas pelo setor de biocombustíveis

Ministério pretende estimular até R$ 16 bilhões em investimentos ainda neste ano


novaCana.com - 08 fev 2019 - 10:29 - Última atualização em: 11 fev 2019 - 07:12

O Ministério de Minas e Energia (MME) está analisando possibilidades para lidar com uma das maiores dificuldades atuais do setor de etanol: o acesso ao crédito. Segundo fonte do ministério consultada pelo novaCana, a expectativa é ampliar os investimentos em curto prazo, e uma das principais alternativas para isso são as debêntures incentivadas.

A perspectiva inicial é que as debêntures representem uma linha de crédito de R$ 16 bilhões para o setor de biocombustíveis ainda em 2019. “Estamos estudando a possibilidade deste instrumento para uso na manutenção de plantações e usinas de biocombustíveis”, afirma a fonte, que pediu para não ser identificada.

O objetivo seria alavancar o setor e aumentar a oferta dos produtos, reduzindo o custo unitário dentro das unidades produtivas e, consequentemente, o preço para os consumidores.

Leia mais:

- Debêntures x debêntures incentivadas
- Utilização no passado e as dificuldades do setor
- Perspectivas para o mercado de debêntures incentivadas


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR