Financeiro

Maiores sucroenergéticas venderam e lucraram menos em 2019


NovaCana - 11 fev 2021 - 10:03

Tudo é questão de perspectiva; uma avaliação dos resultados financeiros das empresas, por exemplo, pode ser feita por diferentes ângulos e sob a luz de diversos critérios. Se, no levantamento da Valor 1000, os resultados foram um pouco mais favoráveis às sucroenergéticas em 2019, isso não ocorreu na Melhores e Maiores.

Do ponto de vista da edição anual da revista Exame, o cenário ficou mais desfavorável para as companhias de açúcar e etanol em 2019 no comparativo com o ano anterior. A publicação, que considera os dados de mais de 3 mil empresas para selecionar as melhores e maiores do país, elencou 72 companhias do setor sucroenergético, dez a menos que em 2018 e a menor participação desde 2011.

O levantamento feito em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras (Fipecafi) reuniu os resultados financeiros das mil empresas do país com as maiores receitas líquidas. Além disso, a publicação traz outros compilados específicos, como as 400 maiores do agronegócio – dentre as quais estão as sucroenergéticas e produtoras de cana-de-açúcar. Vale destacar que nem todas as companhias do setor mencionadas se encontram entre as mil maiores.

Não foi só a quantidade de sucroenergéticas que diminuiu entre as duas últimas análises. Conforme o compilado feito pelo novaCana, o faturamento total do grupo sofreu uma retração de 12,55%, passando de US$ 23,76 milhões para US$ 20,77 milhões. Com isso, a venda líquida média ficou em US$ 288,54 mil, ante os US$ 289,65 mil de 2018 – redução de somente 0,32% por conta da quantidade menor de empresas entre os dois anos.

No quesito lucro líquido ajustado, o baque foi mais evidente. Em 2018, o ganho médio das empresas foi de US$ 8,69 milhões, enquanto ele caiu 95,75% em 2019, para US$ 369 mil. Somado, o lucro foi de US$ 25 milhões na publicação mais recente ante os US$ 660,9 milhões do ano anterior.

Das 67 empresas que tiveram dados de lucro ou prejuízo líquido divulgados, 21 sofreram perdas de US$ 200 mil a US$ 289,5 milhões e 46 tiveram ganhos de US$ 900 mil a US$ 106,3 milhões.

Confira, na versão completa:

- Ranking das companhias com as maiores vendas líquidas de 2019
- Análise da evolução de indicadores financeiros do setor de 2009 a 2019
- Evolução das dez maiores empresas sucroenergéticas, considerando vendas, lucro líquido e taxa de endividamento


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR



Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

Card image


x