BASF
Financeiro

Para Itaú BBA, setor sucroenergético deve diminuir antes de voltar a crescer


novaCana.com - 18 set 2018 - 08:29

O setor de açúcar e etanol vai ter que diminuir antes de crescer novamente. Pelo menos, essa é a visão do Itaú BBA, representado pelo diretor de agronegócio Pedro Fernandes durante o NovaCana Ethanol Conference, evento que aconteceu em São Paulo nos últimos dias 3 e 4.

De acordo com ele, as transações de fusão e aquisição – que, na atual situação seriam uma demonstração do desenvolvimento do setor – diminuíram bastante nos últimos anos. Conforme os dados do banco, enquanto em 2010 as transações envolveram a aquisição de uma capacidade de moagem de 84,1 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, em 2017 foram apenas 5,5 milhões de toneladas. “Assim, os ativos estão estressados”, explicou o diretor.

Há alguns anos, o banco indicava uma tendência de expansão do canavial por meio da chamada “consolidação silenciosa” do setor, graças a uma retomada de investimentos e à diminuição de dívidas, o que levaria as companhias em melhores condições a adquirir terras. Porém, o analista afirmou que os dados da safra 2017/18 demonstram que a situação mudou.

Confira, na versão completa, os detalhes da não-consolidação pela qual o setor passa, a situação atualizada das empresas da carteira do Itaú BBA, os fatores que permitem uma mudança de cenário e as perspectivas do banco para os próximos anos.

exclusivo assinantes

O texto completo desta página
está disponível apenas aos assinantes do site

veja como é fácil e rápido assinar

ou