Financeiro

Della Coletta Bioenergia registra décimo prejuízo consecutivo em 2020/21

Empresa também teve ampliação de 430,5% na posição de sua dívida com vencimento em curto prazo


NovaCana - 13 ago 2021 - 08:50

Mesmo apresentando uma melhora em seus resultados operacionais, a Della Coletta Bioenergia (DCBio) continua registrando prejuízos no final de cada safra. Em 2020/21, as perdas foram de R$ 17,77 milhões, aumento de 32,6% em comparação com o ciclo anterior, quando a empresa registrou R$ 13,40 milhões negativos.

Com este novo resultado, já são dez anos consecutivos registrando perdas em caixa – somados, estes valores chegam a R$ 219,72 milhões. A empresa, que comanda uma usina em Bariri (SP), apresentou lucro pela última vez em 2010/11, com um montante de R$ 5,41 milhões.

Ainda assim, os resultados líquidos mais recentes demonstram uma melhora no desempenho da empresa, levando em consideração o prejuízo recorde de R$ 46,38 milhões visto em 2017/18.

Entre os principais fatores para as perdas apresentadas estão os gastos com pagamentos de juros, como já visto na temporada passada. Apenas entre as duas últimas safras, a empresa registrou aumento de 83,5% em suas despesas financeiras, totalizando R$ 99,64 milhões em 2020/21.

Saiba mais sobre os resultados da Della Coletta Bioenergia no texto completo (exclusivo para assinantes).

{viewonly=registered,special}Mesmo apresentando uma melhora em seus resultados operacionais, a Della Coletta Bioenergia (DCBio) continua registrando prejuízos no final de cada safra. Em 2020/21, as perdas foram de R$ 17,77 milhões, aumento de 32,6% em comparação com o ciclo anterior, quando a empresa registrou R$ 13,40 milhões negativos.

Com este novo resultado, já são dez anos consecutivos registrando perdas em caixa – somados, estes valores chegam a R$ 219,72 milhões. A empresa, que comanda uma usina em Bariri (SP), apresentou lucro pela última vez em 2010/11, com um montante de R$ 5,41 milhões.

Ainda assim, os resultados líquidos mais recentes demonstram uma melhora no desempenho da empresa, levando em consideração o prejuízo recorde de R$ 46,38 milhões visto em 2017/18.

dcbio 2021 resultados 30072021

Entre os principais fatores para as perdas apresentadas estão os gastos com pagamentos de juros, como já visto na temporada passada. Apenas entre as duas últimas safras, a empresa registrou aumento de 83,5% em suas despesas financeiras, totalizando R$ 99,64 milhões em 2020/21.

Além disso, em relação ao endividamento bruto da companhia, a DCBio registrou um aumento de 2,8% na comparação anual, indo de R$ 372,32 milhões em 31 de março de 2020 para R$ 382,64 milhões ao final da safra mais recente.

dcbio 2021 dívidas 30072021

Embora esta variação não seja particularmente elevada, a maior parte do valor passou a se referir a empréstimos e financiamentos com vencimento no decorrer da atual safra, com R$ 232,81 milhões. Este montante representa um aumento de 430,5% em comparação com o total de dívidas do curto prazo registrados um ano antes, de R$ 43,89 milhões.

Os demais débitos, R$ 149,83 milhões, referem-se a dívidas com maior prazo para pagamento. Neste caso, houve uma queda de 54,4% em comparação com a posição do ano anterior, quando eles somavam R$ 328,44 milhões.

Resultados operacionais

Entretanto, a empresa vem apresentando melhoras na fase operacional. Em 2020/21, a DCBio teve um resultado bruto recorde de R$ 100,01 milhões, aumento de 78,1% em relação ao ciclo anterior, quando registrou um montante de R$ 56,17 milhões. Até então, aquele era o maior valor dos últimos anos, ficando 402,8% acima do R$ 11,17 milhões vistos na safra 2018/19.

dcbio 2021 bruto 30072021

As razões para este crescimento operacional estão no aumento das receitas e na queda dos custos de produção. Com isso, os gastos representaram o equivalente a 66,2% dos ganhos, uma queda de 17 pontos percentuais em relação ao ciclo anterior e o melhor percentual visto pela empresa na série histórica iniciada em 2010/11.

Durante a safra 2020/21, a DCBio teve uma receita líquida de R$ 286,59 milhões, aumento de 11% em relação à anterior, quando registrou R$ 258,22 milhões. Já os custos de produção caíram 11,54%, totalizando R$ 189,70 milhões ante os R$ 214,44 milhões vistos em 2019/20.

dcbio 2021 custos 30072021

Além disso, a empresa contabilizou uma valorização de R$ 3,11 milhões em seus ativos biológicos (cana em pé). Na safra anterior, a mudança também foi positiva, em R$ 12,39 milhões.

Giully Regina – NovaCana