Etanol: Preços

Preço nos postos: Gasolina em baixa desfavorece consumo de etanol

Renovável só é economicamente vantajoso para os consumidores de Mato Grosso e Goiás; na média nacional, preço do biocombustível representa mais que 70% do valor da gasolina


novaCana.com - 04 mar 2020 - 10:33

Os destaques sobre o preço do etanol na semana de 23 a 29 de fevereiro:

paridade 01 mini tabela 23.02a29.02

  1. Preço médio da gasolina caiu 0,04% e o do etanol se manteve

  2. Na média nacional, o renovável correspondeu a 71,5% do valor de comercialização do combustível fóssil

  3. Já nos estados, o consumo de etanol é economicamente vantajoso apenas para os motoristas de Mato Grosso e, novamente, de Goiás

  4. O preço do etanol nos postos aumentou em 19 estados, diminuiu em seis e no Distrito Federal, e não foi registrado no Amapá

  5. Nas usinas, o renovável apresentou aumentos, exceto em Goiás


Depois de uma discreta redução no preço do etanol na semana passada, a estabilidade dos preços do biocombustível nos postos – em conjunto com mais uma redução para a gasolina – desfavoreceu novamente o renovável perante o fóssil para o consumidor.

Conforme os dados divulgados pela agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), na semana de 23 a 29 de fevereiro, a relação média entre os preços dos combustíveis foi para 71,5%, mantendo-se acima do limite considerado favorável para o renovável (70%).

Assim, por mais que o indicador esteja menor do que o recorde atingido na segunda semana de fevereiro (71,6%), ele está 0,14% acima do observado na análise anterior, graças à variação no valor da gasolina. Enquanto o preço médio do etanol se manteve em R$ 3,241 por litro, a gasolina apresentou queda, passando de R$ 4,537/l para R$ 4,535/l.

A redução do preço da gasolina nos postos – que vem sendo observada desde o início do ano – vem acompanhando as quedas do petróleo no mercado internacional e, consequentemente, do valor da gasolina nas refinarias.

Por mais que este repasse não seja imediato, por depender de diversos fatores que afetam o mercado de combustíveis, o cenário geral é de quedas.

paridade 02 percentual estados 23.02a29.02

Variação nos estados

Conforme dados da ANP, na semana de 23 a 29 de fevereiro, o preço do etanol aumentou em 19 estados, diminuiu em seis e no Distrito Federal, e não foi registrado no Amapá.

Além disso, na comparação com o valor cobrado pela gasolina, o consumo do biocombustível segue economicamente vantajoso apenas para os motoristas de Mato Grosso e, novamente – mas no limite –, de Goiás.

paridade 03 comparativo estados 23.02a29.02

Em São Paulo, estado que mais produz e consome etanol no país, o biocombustível subiu 0,26%, mas ainda é o mais baixo do país, com R$ 3,057/l. Como a gasolina subiu 0,16%, a relação entre os preços ficou em 70,1%.

Já em Minas Gerais, enquanto o etanol subiu 0,87% – chegando a R$ 3,356/l – a gasolina subiu menos, 0,48%, e a relação foi para 70,3%. Na média de ambos os estados, o renovável não é vantajoso para abastecimento perante o fóssil.

O etanol de Goiás, por outro lado, apresentou queda de 3,72%, a maior da análise, chegando a R$ 3,234/l. Como a gasolina caiu 1,41%, a relação entre eles foi para 69,9%, novamente no limite da competitividade para o etanol. O valor está abaixo de 70% pela primeira vez desde o início do ano.

Além disso, Mato Grosso se mantém como o estado que apresenta o biocombustível mais competitivo do país, com 66,4%, mesmo após seu aumento de 0,1% e a queda de 0,46% para a gasolina.

No Paraná, o etanol subiu 0,8% e a gasolina, 0,44%. Assim, a relação entre eles aumentou para 75,9%, acima do limite considerado favorável para o biocombustível. O estado apresenta o segundo indicador mais alto dentre os seis grandes produtores.

O primeiro é Mato Grosso do Sul, com índice de 79,9%. Mesmo sem apresentar etanol competitivo, esta é a segunda queda para o indicador consecutiva, que chegou ao seu menor valor desde dezembro de 2018.

paridade 04 tabela completa 23.02a29.02

Os preços do etanol e da gasolina por região, estado ou cidade desde 2001 estão disponíveis naplanilha interativa (exclusivo para assinantes). Também estão disponíveis gráficos avançados e filtros interativos sobre o comportamento dos preços.

Usinas

Na análise mais recente, as usinas de São Paulo e Mato Grosso apresentaram aumentos no valor de comercialização do etanol hidratado, enquanto Goiás registrou uma pequena redução.

O Indicador Cepea/Esalq no estado paulista aumentou 0,31%, enquanto em Mato Grosso ele cresceu 2,07%.

Já em Goiás, a queda foi de 0,5% na cotação do hidratado em relação à análise anterior.

Rafaella Coury – novaCana.com