BASF
Etanol: Preços

Preço nos postos: Etanol tem aumento nas bombas, mas mantém competitividade estável

Na semana, gasolina subiu 0,11% e o etanol e o etanol 0,10%; relação entre os preços dos combustíveis segue em 65,7%


novaCana.com - 07 out 2019 - 11:17

Os destaques sobre o preço dos combustíveis na semana de 29 de setembro a 5 de outubro: 

paridade 01 mini tabela 29.09a05.10

  1. Preço médio da gasolina subiu 0,11% e o do etanol, 0,10%

  2. O consumo de etanol segue sendo economicamente vantajoso em Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, São Paulo e Paraná

  3. O preço do etanol nos postos aumentou em 11 estados e no Distrito Federal e diminuiu em 15

  4. Já a gasolina aumentou em 16 estados e no Distrito Federal e diminuiu em nove


Na semana de 29 de setembro a 5 de outubro, os preços dos combustíveis nos postos brasileiros tiveram um leve aumento, parcialmente influenciados pelo reajuste anunciado pela Petrobras em 27 de setembro e pela demanda aquecida.

Apesar disso, os aumentos foram menos expressivos que na semana anterior, quando a gasolina havia subido em todos os estados brasileiros e o etanol em 14 estados, em reação aos aumentos nas usinas e nas refinarias.

De acordo com os dados divulgados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o índice que mede a relação entre os preços dos dois combustíveis nos postos ficou em 65,7% na semana, exatamente o mesmo indicador que no período anterior. O número está abaixo dos 70% que indicam a paridade energética entre o etanol e a gasolina, indicando que, na média nacional, o biocombustível é competitivo nos postos.

Isso foi possível porque os combustíveis tiveram aumentos semelhantes. O preço médio da gasolina passou de R$ 4,368 por litro para R$ 4,373, um acréscimo de 0,11%, enquanto o etanol saiu de R$ 2,870/l e foi para R$ 2,873/l, um aumento de 0,10%.

paridade 02 percentual estados 29.09a05.10

Variação nos estados

De acordo com a ANP, o preço do etanol nos postos aumentou em 11 estados e no Distrito Federal diminuiu em 15. Já o preço médio da gasolina sofreu aumentos em 16 estados e no Distrito Federal e reduziu nos outros nove.

Com as variações observadas nos últimos meses, o biocombustível segue competitivo apenas em Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, São Paulo e no Paraná, estados em que apresenta valores abaixo de R$ 3,00 nas bombas.

paridade 03 comparativo estados 29.09a05.10

Em São Paulo, o estado que mais produz e consome etanol no país, houve um aumento de 0,26% para o renovável e de 0,34% para a gasolina. Assim, a relação entre os preços se manteve estável em 64,3%, favorável ao renovável.

Já Mato Grosso apresentou uma queda de 2,51% para o etanol, tendo o menor valor médio do país para o renovável (R$ 2,638/l). A gasolina do estado subiu 0,09%, com isso a relação entre os preços foi para 58,7%, representando o biocombustível mais competitivo do país.

Goiás registrou o aumento de 1,09% para o renovável, que chegou a R$ 2,976/l nas bombas. Com o aumento de 0,33% para a gasolina, a relação entre eles aumentou para 65,3%, ainda assim vantajosa para o consumo do renovável.

Em Minas Gerais, o etanol subiu 0,62% enquanto a gasolina subiu 0,30%. Desta forma, a relação entre eles subiu para 62,9%, ainda favorável ao biocombustível.

No Paraná, o etanol teve redução de 0,14% e a gasolina aumento de 0,17%, o que fez com que a relação entre os preços caísse para 69%, ou seja, um indicador melhor para o etanol em relação ao visto na semana anterior. O estado apresenta o segundo indicador mais alto dentre os seis grandes estados produtores – Mato Grosso do Sul, com índice de 81,84%, não apresenta etanol competitivo.

paridade 04 tabela completa 29.09a05.10

Os preços do etanol e da gasolina por região, estado ou cidade desde 2001 estão disponíveis na planilha interativa (exclusivo para assinantes). Também estão disponíveis gráficos avançados e filtros interativos sobre o comportamento dos preços.

Usinas

As usinas de Goiás seguem apresentando aumento no valor de comercialização do etanol, sendo acompanhadas pelas unidades de São Paulo. Já Mato Grosso registrou queda mais uma vez.

O indicador Cepea/Esalq do etanol hidratado no estado paulista mostra que sua cotação subiu 1,23%.

Mato Grosso, por sua vez, teve redução de 0,31% na cotação do etanol hidratado em relação à última análise.

E em Goiás, a cotação do etanol nas usinas subiu 0,55% entre as duas últimas semanas.

Gabrielle Rumor Koster – novaCana.com