Etanol: Preços

Combustíveis em alta: Etanol perde competitividade com maior aumento no preço

Com três semanas consecutivas de aumento, renovável perde competitividade em relação ao seu correspondente fóssil, mas se mantém abaixo da linha da paridade na média nacional


novaCana.com - 19 ago 2019 - 09:52

paridade 01 mini tabela 11.08a17.08

Os destaques sobre o preço do etanol na semana de 11 a 17 de agosto: 

  1. Preço médio da gasolina subiu em 0,16% e o do etanol, 0,71%

  2. Na média nacional, o preço do etanol correspondeu a 65,1% do valor de comercialização da gasolina

  3. No período, foi vantajoso abastecer com etanol em Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, São Paulo e Paraná

  4. O preço do etanol nos postos aumentou em 14 estados e no Distrito Federal, diminuiu em nove e não foi registrado no Amapá 


Seguindo a tendência observada desde o fim de junho, a relação entre os preços dos combustíveis do Ciclo Otto tem desfavorecido o etanol. A cada semana, a opção renovável fica menos competitivo na comparação com seu correspondente fóssil.

De acordo com os dados divulgados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), na semana 11 a 17 de agosto, o preço médio do biocombustível correspondeu a 65,1% do da gasolina. O valor representa uma aproximação ao limite da paridade energética entre os dois combustíveis, comercialmente estabelecida em 70%.

Embora tenha ocorrido um aumento no preço de ambos os combustíveis, isso tem ocorrido com maior intensidade para o etanol. Na análise mais recente, o preço médio nacional do etanol passou de R$ 2,798 por litro para R$ 2,818/l, um aumento de 0,71%. Para a gasolina, a alteração foi de R$ 4,319/l para R$ 4,326/l, coincidindo um aumento de 0,71%

Essa é a terceira semana consecutiva de aumentos no preço do biocombustível, após uma sequência de quedas observada a partir de abril. 

paridade 02 percentual estados 11.08a17.08

Variação nos estados

De acordo com a ANP, de 04 a 10 de agosto, o preço do etanol nos postos aumentou em 14 estados e no Distrito Federal, diminuiu em nove e não foi registrado no Amapá. A gasolina também teve uma redução no seu preço médio em nove estados.

Com os valores analisados nos últimos meses, o biocombustível segue competitivo apenas em Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, São Paulo e no Paraná, estados em que o litro custa menos de R$ 3,00 nas bombas.

paridade 03 comparativo estados 11.08a17.08

São Paulo, estado que mais produz e consome etanol no país, registrou aumento de 1,27% para o renovável entre as duas últimas semanas, chegando a R$ 2,624/l – ainda assim, o estado se mantém com o segundo menor valor da análise. Já a gasolina caiu em 0,12%. Com isso, a relação entre os preços subiu para 64,3%, ainda favorável ao biocombustível.

Já Mato Grosso apresentou um aumento de 0,96% para o etanol, que segue com o menor valor médio do país (R$ 2,526/l). Como a gasolina subiu 0,2%, a relação entre os preços aumentou para 56,7%, mas ainda manteve o estado com o biocombustível mais competitivo do país.

Goiás teve uma queda de 0,41% para o etanol, que chegou a R$ 2,668/l, e de 0,78% para a gasolina. Assim, a relação entre foi para 62%, índice competitivo para o renovável e a segunda melhor relação entre os combustíveis do país.

Em Minas Gerais, o etanol aumentou 0,49% enquanto a gasolina se manteve, o que fez a relação entre eles subir para 62,4%, ainda favorável ao biocombustível.

E no Paraná, o aumento de 0,11% no preço do etanol e de 0,17% para a gasolina fez com que a relação entre eles se mantivesse em 68,5%, vantajosa para os consumidores do biocombustível no estado. Ainda assim, o indicador é o segundo mais alto dentre os seis grandes estados produtores de etanol – em Mato Grosso do Sul, com índice de 82,2%, o etanol não é considerado competitivo.

paridade 04 tabela completa 11.08a17.08

Os preços do etanol e da gasolina por região, estado ou cidade desde 2001 estão disponíveis na planilha interativa (exclusivo para assinantes). Também estão disponíveis gráficos avançados e filtros interativos sobre o comportamento dos preços.

Usinas

Nas usinas, o preço do biocombustível subiu em São Paulo, Mato Grosso e Goiás.

O Indicador Cepea/Esalq do etanol hidratado no estado paulista mostra que sua cotação subiu 0,06%.

Mato Grosso, por sua vez, teve aumento de 0,55% na cotação do etanol hidratado em relação à última análise.

Já em Goiás, a cotação do etanol nas usinas aumentou 1,28% entre as duas últimas semanas.

Rafaella Coury – novaCana.com


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail