Etanol: Importação

Importações de etanol em queda sustentam preços domésticos no Norte-Nordeste

Com arbitragem fechada, compras brasileiras de etanol caíram 57% na comparação anual; na região Norte-Nordeste, declínio foi de 45%


S&P Global Platts - 09 fev 2021 - 13:51

Por Nicolle Monteiro de Castro*

As importações brasileiras de etanol somaram 77,41 milhões de litros em janeiro, despencando 57% em relação ao mesmo período do ano passado. Esta também foi a menor quantidade importada no mês desde 2016, quando 28,77 milhões de litros entraram no país.

Os dados, divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex), mostram que 77,39 milhões de litros – quase todo o volume importado – foram direcionados para o abastecimento das regiões Norte e Nordeste do Brasil, que apresentam um histórico déficit estrutural de etanol.

Especificamente, a importação mensal do renovável para o Norte-Nordeste ficou 45% abaixo da observada no mesmo período de 2020. A maior parte desta queda é explicada por uma arbitragem de importação fechada para os Estados Unidos desde dezembro, quando o governo brasileiro passou a aplicar uma tarifa de 20% para todas as compras de etanol estrangeiro, acabando com a cota vigente até então.

Embora um menor volume importado pudesse apenas refletir uma demanda limitada de combustível, o quadro é um pouco diferente no Norte-Nordeste. Na região, o consumo de anidro caiu apenas 3,7% em 2020 – ante uma queda de 7,2% no Centro-Sul –, o que desencadeou uma alta no preço regional no meio da safra, sugerindo a existência de uma pressão pela compra.

Saiba mais sobre o cenário de oferta e demanda de etanol, assim como seu impacto nos preços, no texto completo (exclusivo para assinantes).


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR



PUBLICIDADE BASF_NOV_INTERNAS BASF_NOV_INTERNAS

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x