PUBLICIDADE
ARMAC
Etanol: Mercado: Gasolina

Petrobras reduz em dez centavos o preço da gasolina para distribuidoras

Preço médio de venda da gasolina A para as distribuidoras passará de R$ 3,19 para R$ 3,09 por litro


CNN Brasil - 14 dez 2021 - 13:29

A partir desta quarta-feira, 15, o preço médio de venda da gasolina A para as distribuidoras passará de R$ 3,19 para R$ 3,09 por litro, refletindo redução média de R$ 0,10. O anúncio foi feito pela Petrobras nesta terça-feira, 14.

É a primeira redução no preço do combustível desde o início de junho. Não houve alteração no preço do óleo diesel.

Com a redução, a alta acumulada do preço de refinaria da gasolina em 2021 cai para 68%. Nas bombas, o combustível acumulava, até a semana passada, aumento de 36% no ano, já descontada a inflação do período.

Considerando a mistura obrigatória de 27% de etanol anidro e 73% de gasolina A para a composição da gasolina comercializada nos postos, a parcela da Petrobras no preço da gasolina na bomba passará a ser de R$ 2,26 a cada litro em média. Uma redução de R$ 0,07.

Em nota, a companhia informou que “reitera seu compromisso com a prática de preços competitivos e em equilíbrio com o mercado, ao mesmo tempo em que evita o repasse imediato para os preços internos, das volatilidades externas e da taxa de câmbio causadas por eventos conjunturais”.

“Esse ajuste reflete, em parte, a evolução dos preços internacionais e da taxa de câmbio, que se estabilizaram em patamar inferior para a gasolina”, destacou a Petrobras.

A gasolina tipo “A” é vendida nos postos misturada com etanol anidro. Dessa maneira, no preço pago pelo consumidor está incluso o custo de operação da Petrobras, o valor do etanol (que é definido pelos produtores), os custos e as margens de comercialização das distribuidoras e dos postos revendedores, bem como os impostos devidos.

Brasil

O preço médio da gasolina comum teve a quarta queda semanal consecutiva para os consumidores brasileiros, segundo os dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgados na última sexta-feira, 10. Foram consultados 4,6 mil postos de combustíveis pelo país.

Na última semana, entre 5 e 11 de dezembro, o preço do litro da gasolina comum passou de R$ 6,742 para 6,708. Trata-se de uma queda de 0,5%. A redução no valor do combustível acontece desde o 14 de novembro, quando o litro do insumo era vendido, em média, por R$ 6,752 ao consumidor final.

Inflação

Contudo, apesar da quarta queda consecutiva, o coordenador dos índices de preços do Ibre-FGV, André Braz, a pedido do CNN Brasil Business, apontou que a gasolina é a principal vilã para a inflação nos últimos 12 meses.

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), indicador oficial de inflação do Brasil, já acumula alta de 10,74% nos últimos 12 meses. Os dados de novembro foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A gasolina acumula uma alta de 50,78% em 12 meses, contribuindo para cerca de 2,49 pontos percentuais da alta do IPCA no período.

Bolsonaro

No começo do mês, o presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou que a Petrobras iria anunciar redução dos combustíveis até o final de dezembro, já que o valor do petróleo Brent vinha caindo no mercado exterior.

“A redução no preço dos combustíveis será automática e deve ser anunciada nos próximos dias, até o final de dezembro. A redução na Petrobras vai ocorrer porque o valor do petróleo Brent no exterior está caindo”, disse Bolsonaro à CNN.

No dia seguinte às falas do presidente, a Petrobras informou que não antecipava decisões de reajuste.

Rafaela Larada e Artur Nicocelido
Com informações de João Pedro Malar e da Folha de S. Paulo; edição NovaCana


PUBLICIDADE FMC_VERIMARK_INTERNO FMC_VERIMARK_INTERNO

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x