PUBLICIDADE
ARMAC
Etanol: Mercado: Gasolina

Joe Biden anuncia liberação de 60 milhões de barris de petróleo de reservas estratégicas

Os contratos do Brent no mercado internacional são negociados acima dos US$ 110


EPBR - 02 mar 2022 - 08:09

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou na noite desta terça, 1º, que os EUA e 30 outros países chegaram a um acordo para liberação de 60 milhões de barris de reservas estratégicas de óleo, para compensar os efeitos da invasão russa à Ucrânia.

“Nesta noite, posso anunciar que os EUA trabalhou com 30 outros países para liberar 60 milhões de barris de reservas ao redor do mundo. Os EUA vão liderar esse esforço”, disse.

Metade do volume virá de reservas controladas pelo governo dos EUA.

Os contratos do Brent no mercado internacional são negociados acima dos US$ 110, um patamar que não era visto desde antes da crise de 2015, quando a cotação da commodity despencou.

Isso provoca uma nova pressão inflacionária global, que vai além da energia e afeta minérios e produtos agrícolas, enquanto países ainda lidam com os efeitos da recuperação e estímulos econômicos criados após o início da pandemia de covid-19.

Empresas globais prometem deixar negócios na Rússia

Segundo informações da Reuters, comercializadoras globais já evitam fazer negócios com óleo da Rússia, mesmo sem a imposição de sanções diretas sobre as exportações da commodity do país.

Ao mesmo tempo que o conflito é intensificado na Ucrânia, petroleiras, companhias de energia, gás, transporte marítimo e de outros setores têm anunciado que deixarão negócios no país.

Equinor, BP, Shell e, mais recentemente, a ExxonMobil anunciaram que deixaram os negócios bilionários no país.

A China, grande importadora de commodities, contudo, rechaça as sanções à economia da Rússia.

Tags: EUA Petróleo

PUBLICIDADE BASF GIGA INTERNAS BASF GIGA INTERNAS

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x