Etanol: Mercado

Consumo de hidratado até julho supera – por pouco – volume de um ano antes [31 gráficos]

No mês, participação de mercado do renovável no ciclo Otto caiu para 21,57%


NovaCana - 01 set 2021 - 14:08

Superando a marca dos 10 bilhões de litros, o consumo acumulado de etanol hidratado entre janeiro e julho deste ano foi levemente superior ao mesmo período de 2020, quando o biocombustível sofreu uma derrubada em sua demanda por conta da pandemia de coronavírus.

O volume adquirido pelo consumidor brasileiro, portanto, passou de 10,48 bilhões de litros (em gasolina equivalente) para 10,57 bilhões de litros no período mais recente, ampliação de 0,95%. Ainda assim, ele ficou distante dos 12,63 bilhões do acumulado de janeiro a julho de 2019, ano em que o consumo pelo renovável estava aquecido – neste comparativo, a redução foi de 16,25%.

As informações até julho deste ano foram divulgadas na última terça-feira, 31, pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Analisando o consumo do mês, a demanda pelo hidratado atingiu 1,37 bilhão de litros, 6,9% acima dos 1,28 bilhão de junho, mas 9,54% inferior a julho de 2020, quando o consumo foi de 1,51 bilhão de litros.

Além disso, a preferência pelo consumidor pelo etanol em detrimento da gasolina também caiu pelo terceiro mês consecutivo. Em julho, 21,57% do montante abastecido com combustíveis do ciclo Otto foi com o renovável – um mês antes, o percentual tinha sido de 22,05% e, um ano antes, de 26,38%. Este também é o resultado mais baixo desde abril de 2018, quando o indicador foi de 21,24%.

A baixa competitividade do etanol também é visível nos postos. Em julho, o biocombustível custou, em média, 74,4% do valor da gasolina, um resultado acima do limite considerado economicamente favorável ao consumo de etanol, de 70%. No levantamento semanal mais recente, referente a 15 a 21 de agosto, o índice foi de 75,5%, indicando que a participação do renovável na frota do ciclo Otto pode cair ainda mais.

Com isso, a gasolina C ganha espaço. Até julho deste ano, foram demandados 21,31 bilhões de litros do combustível fóssil, 9,63% acima de um ano antes – e 1,85% abaixo do acumulado de 2019.

No mês, o volume subiu dos 3,2 bilhões de litros de junho para 3,51 bilhões em julho, crescimento de 9,95%. Enquanto isso, a elevação anual foi de 17,87%.

No total, o consumo de combustíveis do ciclo Otto no mês aumentou de 4,1 bilhões de litros para 4,48 bilhões, ampliação de 9,27% no comparativo com junho. No acumulado, o incremento foi 7,24%, passando de 26,85 bilhões para 28,79 bilhões de litros.

consumo 01 otto acumulado block 020321

consumo 02 otto mensal block 020321

consumo 03 combustiveis evolucao block 020321

consumo 04 hidratado anual block 020321

consumo 05 hidratado mensal block 020321

consumo 06 preferencia consumidor block 020321

novaCana DATA (exclusivo assinantes)

Gabrielle Rumor Koster – NovaCana


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR



Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

Card image


x