Etanol: Mercado

Consumo de hidratado é de 12,99 bilhões de litros no acumulado de 2022

Volume representa queda de 10% na comparação anual; apenas em outubro, motoristas demandaram 1,29 bilhão de litros


NovaCana - 01 dez 2022 - 15:57

De janeiro a outubro deste ano, o consumo nacional de etanol hidratado somou 12,99 bilhões de litros – diminuição de 10% ante o mesmo recorte de tempo em 2021, quando o volume era de 14,44 bilhões de litros. O montante atual também é o mais baixo já visto para os primeiros dez meses do ano desde 2017.

Considerando os mesmos parâmetros, o consumo de gasolina chegou a 34,85 bilhões de litros, um acréscimo de 9,6% em relação aos 31,81 bilhões de litros vistos até outubro do ano passado.

As informações sobre o andamento do mercado de combustíveis até outubro de 2022 foram divulgadas na última quarta-feira, 30, pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Os dados não eram atualizados pela agência desde o final de julho. Em agosto, houve uma tentativa de ataque hacker aos sistemas da ANP, prejudicando o acompanhamento destes e de outros números.

Ainda que os números sigam demonstrando a preferência do consumidor pelo combustível fóssil, a retração do etanol está menor em relação com o acumulado do primeiro semestre do ano. Naquele momento, a variação era negativa em 15,7%.

Mas é possível que esse movimento de recuperação não ganhe força. Atualmente, o renovável deixou de ser competitivo em todos os estados brasileiros e as usinas sucroenergéticas já iniciaram a entressafra.

Em São Paulo, maior estado produtor e consumidor do biocombustível no país, foram consumidos 6,71 bilhões de litros. O volume representa uma queda de 8,6% ante os 7,34 bilhões de litros do mesmo período do ano passado.

Considerando os dois combustíveis do ciclo Otto, no período de janeiro a outubro, o volume total abastecido com gasolina e etanol (em gasolina equivalente) cresceu 4,8%, indo de 42,03 bilhões de litros para 44,03 bilhões de litros.

Resultado mensal

Apenas em outubro, o consumo de etanol foi de 1,29 bilhão de litros, acréscimo anual de 0,9%. Em relação ao mês anterior, houve uma queda de 3,3%, uma vez que em setembro foram demandados 1,34 bilhão de litros do renovável.

São Paulo foi responsável por 691 milhões de litros no período – aumento de 7,1% na comparação anual. Ainda assim, houve uma retração de 7,7% em relação aos resultados de setembro.

No mês, 19,1% do volume abastecido no país foi com etanol, uma leve queda ante os 19,9% de setembro, demonstrando uma perda de participação de mercado. Em São Paulo, o índice ficou em 35,6%, abaixo dos 38,8% registrados no período anterior.

Segundo a União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), em outubro, as unidades produtoras venderam 2,52 bilhões litros de etanol, um aumento de 16,2% em comparação com a safra passada. A entidade afirma que, no mês, houve uma “saída robusta de etanol das usinas”, o que resultou em variações positivas.

Ainda de acordo com a Unica, as sucroenergéticas comercializaram 1,31 bilhão de litros de etanol hidratado no mercado interno, um acréscimo de 3,5% ante a temporada 2021/22. As vendas de anidro, por sua vez, aumentaram em 11,8%, totalizando 941,9 milhões de litros.

No acumulado da safra, foram vendidos domesticamente 9,58 bilhões de litros de hidratado (-3,87%) e 6,31 bilhões de litros de etanol anidro (+5,29%).

consumo 01 otto acumulado block 020321

consumo 02 otto mensal block 020321

consumo 03 combustiveis evolucao block 020321

consumo 04 hidratado anual block 020321

consumo 05 hidratado mensal block 020321

consumo 06 preferencia consumidor block 020321

NovaCana DATA (exclusivo assinantes)

Giully Regina – NovaCana


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR



Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x