BASF
Etanol: Mercado

Consumo de etanol bate recorde de janeiro com 1,37 bi litros [30 gráficos sobre o mercado de combustíveis]


novaCana.com - 05 mar 2018 - 12:20 - Última atualização em: 05 abr 2018 - 14:41

O consumo nacional de combustíveis do Ciclo Otto permaneceu praticamente estável no mês de janeiro de 2018 em relação ao mesmo período do ano passado – foram 4,36 bilhões de litros, ante 4,35 bilhões de litros. Os dados sobre o consumo de gasolina e etanol (convertido em gasolina equivalente) são da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Apesar da elevação ser pequena, houve um aumento considerável no consumo de etanol hidratado, que chegou a 1,38 bilhão de litros – crescimento de 55,24% em relação ao registrado em janeiro de 2017. Esse também é o maior volume já registrado pela ANP para o primeiro mês do ano, batendo o recorde de 1,25 bilhão visto em 2015.

O aumento caracteriza a recuperação da preferência pelo etanol hidratado entre os consumidores. Na média nacional, o biocombustível (em gasolina equivalente) correspondeu a 22,34% do consumo do Ciclo Otto em janeiro de 2018 – no mesmo período do ano anterior, esse indicador era de 14,42%.

Considerando também a participação do etanol anidro na matriz de combustíveis nacional, os produtos das usinas sucroenergéticas somaram 43,2% de participação de mercado em janeiro. Este percentual é o maior desde novembro de 2015, período em que o índice atingiu 44,0%.

Tradicionalmente, o mês de janeiro costuma representar uma queda na preferência dos consumidores pelo biocombustível. Entretanto, os preços altos da gasolina parecem estar “assustando” os motoristas. Segundo analistas de mercado ouvidos pelo Valor Econômico, os clientes dos postos passaram a ignorar a paridade energética comercialmente estabelecida em 70% e voltaram a optar pelo etanol.

"Apesar de não estar na paridade, o etanol está R$ 1 mais barato que a gasolina. É uma migração para um produto mais barato, o consumidor brasileiro está com dificuldades", afirma o presidente da Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis), Paulo Miranda Soares.

Conforme os dados da ANP, em São Paulo, a preferência pelo etanol chegou a 40,21% em janeiro – ante 28,93% no mesmo mês de 2017. O resultado foi obtido apesar da relação entre os preços estar desfavorável para o combustível renovável desde o começo de dezembro.

consumo 02 otto mensal nov17 block

consumo 01 otto acumulado nov17 block

consumo 04 hidratado anual nov17 block

consumo 05 hidratado mensal nov17 block

consumo 06 preferencia consumidor nov17 block

consumo 03 combustiveis evolucao nov17 block

novaCana DATA

Renata Bossle – novaCana.com
Com informações da Unica e do Valor Econômico

exclusivo assinantes

O texto completo desta página
está disponível apenas aos assinantes do site

veja como é fácil e rápido assinar

ou