Etanol: Abastecimento

Usinas do Centro-Sul priorizam açúcar e crescimento dos estoques de etanol desacelera

Com 8,06 bilhões de litros, armazenagem está 5,2% abaixo do nível visto há um ano


NovaCana - 15 set 2022 - 11:38

Na última quinzena de agosto, as usinas da região Centro-Sul seguiram dando preferência à produção de açúcar, segundo a União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica). No período, cerca de 48,4% da matéria-prima foi destinada à fabricação do adoçante, aumento de 2 pontos percentuais ante o mesmo período do ciclo anterior.

A estratégia tem reflexo na fabricação de etanol e nos estoques. O volume armazenado do biocombustível era de 8,06 bilhões de litros em 1º de setembro, uma queda de 5,2% em relação aos 8,5 bilhões registrados no mesmo período de 2022.

Na comparação quinzenal, o aumento foi de 789,23 milhões de litros, ou 10,9%. O resultado representa a continuidade da tendência de desaceleração na estocagem, vista desde a quinzena anterior: antes disso, entre 16 de julho e 1º de agosto, a alta foi de 1,2 bilhão de litros.

Os dados atualizados foram divulgados nesta quarta-feira, 14, pelo Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

De acordo com os números da Unica, as usinas do Centro-Sul produziram 2,25 bilhões de litros do biocombustível no período, retração anual 1,2%. Deste total, o equivalente a 35,1% foi armazenado.

Em São Paulo, maior estado produtor e consumidor do biocombustível, o volume estocado em 1º de setembro totalizava 4,14 bilhões de litros. Isso representa uma queda de 11,3% ante o mesmo período da safra anterior.

Entre os principais estados produtores do Centro-Sul, Minas Gerais registrou um crescimento anual de 10,8% em seus estoques, sendo seguido de Mato Grosso, com 6,7%. Enquanto isso, Paraná teve uma diminuição de 11,2%, enquanto Goiás caiu 1% e Mato Grosso do Sul, 2,6%.

etanol 01 total block 160522

etanol 04 total estados block 160522

Hidratado e anidro

Considerando o tipo de etanol, o hidratado tem ganhado a preferência das sucroenergéticas – ao menos em comparação com os índices da safra passada. Neste caso, os estoques seguem acima da posição de um ano atrás, enquanto os volumes de anidro seguem abaixo dos vistos em 2021.

Ao final de agosto, estavam armazenados 5,03 bilhões de litros do biocombustível a ser utilizado diretamente para abastecer os veículos – aumento de 11% ante a posição em meados de agosto. Em relação a 2021, o acréscimo foi de 1,4%.

Por sua vez, o etanol a ser misturado à gasolina teve um avanço quinzenal de 10,6%, somando 3,02 bilhões de litros. Na comparação anual, entretanto, houve uma retração de 14,5%.

Em 1º de setembro, São Paulo registrou em seus estoques 2,39 bilhões de litros de hidratado, retração anual de 7,9%. Já o volume de anidro armazenado caiu 15,6%, totalizando 1,76 bilhão de litros.

etanol 02 anidro block 160522

etanol 04 anidro estados block 160522

etanol 02 hidratado block 160522

etanol 04 hidratado estados block 160522

NovaCana DATA (exclusivo assinantes)

Giully Regina – NovaCana


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR



PUBLICIDADE FMC_VERIMARK_INTERNO FMC_VERIMARK_INTERNO

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x