Etanol: Abastecimento

Próximas da entressafra, usinas do Centro-Sul priorizam estocagem de anidro [21 gráficos]

Armazenamento do biocombustível a ser misturado à gasolina cresceu 24% na comparação anual


NovaCana - 29 set 2021 - 14:11

O volume armazenado de anidro segue subindo no Centro-Sul segundo os dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) divulgados na última segunda-feira, 27. Ao final da primeira metade de setembro, os estoques de etanol para mistura à gasolina estavam 24% maiores ante o mesmo período do ano passado, somando 3,93 bilhões de litros.

No final de agosto, o total estocado pelas usinas da região era de 3,54 bilhões, marcando um crescimento quinzenal de 23,4%. Já em relação a setembro de 2019, o aumento de volume chegou a 23,6%.

Os números mostram que as sucroenergéticas estão mantendo a estratégia de garantir a oferta de anidro durante a entressafra, priorizando este tipo de biocombustível em detrimento ao hidratado.

De acordo com dados da União da Indústria da Cana-de-açúcar (Unica), nas duas primeiras semanas do mês foram fabricados 883,06 milhões de litros de etanol anidro. Isso significa que o equivalente a 45,1% da produção, 398,49 milhões de litros, foram estocados.

“As empresas estão priorizando a produção de etanol anidro”, relata o diretor técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues. “O volume fabricado na primeira quinzena de setembro deste ano só foi verificado na safra 2017/18, quando a moagem de cana-de-açúcar era muito superior”.

De acordo com ele, mesmo com a expectativa de uma redução de 14% na moagem de cana-de-açúcar, a produção de etanol anidro deve crescer mais de 500 milhões de litros. “A produção registrada até o momento, os estoques disponíveis nos produtores, a possibilidade de importação, o volume a ser produzido e a expectativa de consumo do ciclo Otto indicam condições para atendimento do atual nível de mistura de etanol na gasolina, mesmo considerando a migração esperada no consumo de etanol hidratado”, garante.

Já os tanques de hidratado seguem menos cheios na comparação anual, totalizando 5,44 bilhões de litros em 16 de setembro, uma variação negativa em 24,6% em comparação com a mesma data do ano passado. O volume também representa uma queda de 9,33% ante os estoques vistos no mesmo período em 2019.

O total de hidratado produzido na quinzena, segundo a Unica, chegou a 1,18 bilhão de litros. Assim, 41,3% deste montante, ou 486,31 milhões de litros, foram armazenados.

Assim, o movimento é de menor produção anual, acompanhada de uma estocagem proporcional reduzida em comparação com o anidro. “A perda de competitividade do etanol hidratado frente à gasolina em algumas regiões tem causado a retração do consumo do biocombustível. É o movimento de ajuste natural de mercado diante das condições de oferta e demanda dos produtos”, afirma Rodrigues, da Unica.

Contando com as duas formas do produto, os estoques de etanol no Centro-Sul chegaram a 9,38 bilhões de litros, queda de 9,8% no comparativo anual. Já em relação a setembro de 2019, o volume de biocombustível armazenado subiu 2,1%.

Em São Paulo, maior estado produtor e consumidor do biocombustível, os estoques alcançaram 5,11 bilhões de litros em 16 de setembro, queda de 15,5% em relação ao ano passado.

Do total armazenado no estado, 2,8 bilhões de litros eram de hidratado (-30,4%) e 2,31 bilhões de litros de anidro (+15,6%).

etanol 01 total 030521 block

etanol 04 total estados 030521 block

etanol 02 anidro 030521 block

etanol 04 hidratado estados 030521 block

etanol 02 hidratado 030521 block

etanol 04 anidro estados 030521 block

NovaCana DATA (exclusivo assinantes)

Giully Regina – NovaCana


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR



PUBLICIDADE BASF_NOV_INTERNAS BASF_NOV_INTERNAS

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE
STOLLER
x