BASF
Distribuidoras

ANP divulga meta para distribuidoras no RenovaBio: 16,8 milhões de CBios

Aproximadamente 66,7% do total de títulos – 11,2 milhões de CBios – devem ser adquiridos pelas três maiores distribuidoras do país: Petrobras, Ipiranga e Raízen


novaCana.com - 28 jun 2019 - 11:08

O mercado de créditos de descarbonização (CBios) em 2019 já está delineado – ou quase isso. Em despacho publicado hoje (28) pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), foram estabelecidas as metas individuais das distribuidoras dentro da nova política nacional de biocombustíveis (RenovaBio).

Porém, durante a reunião da diretoria da ANP, o diretor Aurélio Amaral, ressaltou que podem ocorrer mudanças. “O prazo é agora, então, estamos aprovando”.

De acordo com ele, o tema foi objeto de discussão do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), que deve realizar alterações nas metas totais, estabelecidas em 2018. “Então, talvez, na semana que vem a gente volte com uma nova minuta, fazendo uma pequena alteração”, afirma.

Ainda de acordo com Amaral, o CNPE deve retirar a meta prevista, redistribuindo o valor ao longo dos próximos 10 anos. Porém, como uma nova resolução ainda não foi publicada, a ANP se viu obrigada a atender ao prazo já estabelecido.

“Estamos cumprindo o prazo legal, aprovando nos termos da resolução vigente e esperando a publicação da resolução do CNPE que fará com que a gente faça um pequeno ajuste nesse despacho”, explica.

Os valores, estabelecidos em unidades de CBios, somam 16,8 milhões. Isso significa que, a princípio, as companhias deverão adquirir ainda em 2019 títulos emitidos pelas produtoras de combustíveis que representam, somados, uma minimização das emissões em 16,8 milhões de toneladas de CO2.

A maior parte deste volume deve recair sobre as três maiores distribuidoras de combustíveis do país. A Petrobras deverá, sozinha, adquirir 4,79 milhões de CBios em 2020, enquanto a Ipiranga precisará comprar 3,47 milhões de títulos e a Raízen Combustíveis tem uma meta de 2,94 milhões.

Assim, no total, as companhias somaram uma meta de 11,2 milhões de CBios, o equivalente a 66,7% do total. Isso é resultado do fato que, em 2018, de acordo com dados da ANP, as emissões dos combustíveis fósseis distribuídos por essas empresas somaram 153,9 milhões de toneladas de CO2.

As três posições seguintes são ocupadas por Alesat Combustíveis (563,29 mil CBios), Petróleo Sabbá (390,26 mil CBios) e Ciapetro Distribuidora de Combustíveis (319,19 mil CBios). Juntas, elas representam 7,6% do total do mercado.

Leia mais:

- Ranking completo das metas de 2020 por companhia
- Penalidades para as distribuidoras que não cumprirem as metas
- Emissões de CBios

exclusivo assinantes

O texto completo desta página
está disponível apenas aos assinantes do site

veja como é fácil e rápido assinar

ou

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail