PUBLICIDADE
BN novacana 1300x150
Carro elétrico

Raízen investe em startup de recarga para veículos elétricos

Startup atua com soluções de recarga para VEs por meio de uma rede de abastecimento integrada a uma plataforma totalmente digital


EPBR - 27 jan 2022 - 09:53 - Última atualização em: 27 jan 2022 - 14:20

A Raízen, joint venture entre Shell e Cosan que atua no setor sucroenergético, anunciou nesta quarta-feira, 26, a participação na rodada de investimento de R$ 10 milhões na startup Tupinambá Energia, que desenvolve soluções de recarga elétrica veicular.

Criada em 2019, a startup opera infraestruturas de eletro-abastecimento de ponta a ponta, do aplicativo ao carro carregado. A rodada contou também com a participação da empresa de investimentos Plataforma Capital.

O aplicativo da Tupinambá reúne mais de mil pontos de recarga mapeados pelo país para facilitar a localização, pelos usuários, dos empreendimentos que oferecem o serviço.

Segundo a Raízen, o investimento pretende acelerar o desenvolvimento da rede de recarga no Brasil, além de oferecer outras soluções de mercado. Há ainda a possibilidade de a gigante converter seu investimento em participação societária da empresa.

A parceria vai integrar o portfólio da Raízen em mobilidade elétrica, que inclui o fornecimento de energia renovável e soluções de abastecimento elétrico para frotas de empresas, e o desenvolvimento de uma ampla rede de recarga rápida através do programa Shell Recharge, anunciado no final de 2021.

As movimentações fazem parte da estratégia da Raízen de se tornar um balcão único de atendimento (one stop shop) de soluções em energia – isto é, permitir ao cliente adquirir diversos produtos e serviços em um só lugar.

A companhia investe em soluções para geração distribuída e comercialização de energia no mercado livre, eficiência energética, certificados de energia renovável e mobilidade elétrica.

Há quatro anos, a companhia criou o Pulse, um dos grandes hubs incentivadores de inovação aberta do Brasil. Atualmente, o Pulse colabora diretamente com o desenvolvimento de mais de 50 startups associadas e, nos últimos anos, possibilitou que mais de 70 projetos-piloto fossem ou estejam sendo testados dentro da companhia.

Outra iniciativa para expansão da infraestrutura urbana de recarga elétrica veio da Movida, empresa de aluguel de carros, que anunciou em dezembro do ano passado a inauguração de sua primeira loja conceito para mobilidade elétrica, na Marginal Tietê, em São Paulo.

O espaço conta com 10 carregadores standard da Zletric que podem carregar até 25 veículos ao dia, com carregamento total de até 5 horas. Além de um carregador ultrarrápido, da Nissan, que possibilita a carga completa em apenas 40 minutos.

Segundo o CEO da Movida, Renato Franklin, a proposta é aproximar o veículo elétrico dos consumidores ampliando a infraestrutura de recarga.

Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE


x