BASF
Cogeração de energia

Leilão de energia A-4 atrai 51 GW em projetos; usinas a biomassa somaram 19 inscrições


Reuters - 08 abr 2019 - 13:41

O próximo leilão do governo para contratar novas usinas de geração de energia, o chamado A-4, atraiu 1.581 projetos, que representam capacidade instalada total de 51,2 gigawatts, disse a estatal Empresa de Pesquisa Energética (EPE) nesta sexta-feira.

A maior parte dos empreendimentos cadastrados por investidores para a disputa é de usinas solares, com 751 projetos que somam 26,25 gigawatts em capacidade.

É apenas a segunda vez que a fonte solar lidera o volume de projetos inscritos para um leilão – o que só havia ocorrido antes no segundo certame de energia de reserva de 2015 (2°LER), que foi aberto apenas para usinas eólicas e fotovoltaicas.

Mas o leilão A-4 deste ano, agendado para 28 de junho, também é aberto para eólicas, hidrelétricas e térmicas a biomassa.

Depois das solares, o destaque no cadastramento foram as usinas eólicas, também com 751 projetos e uma capacidade total de 23,11 gigawatts.

As usinas a biomassa somaram 19 inscrições, com cerca de 1 gigawatt em capacidade. Destas, 10 vieram de São Paulo (559 MW), quatro de Mato Grosso do Sul (200 MW) e duas da Bahia (100 MW). Mato Grosso (96 MW), Paraná (50 MW) e Minas Gerais (35 MW) tiveram um empreendimento cadastrado cada.

leilao a4 080419

Foram cadastrados ainda 44 projetos de pequenas hidrelétricas (PCHs, com 606 MW), 12 de centrais hidrelétricas (CGHs, com 32 MW) e 4 hidrelétricas de maior porte (164 MW).

O leilão A-4 contratará projetos para atender à demanda por energia das distribuidoras, que atendem os consumidores finais.

Os investidores vencedores da disputa assinarão contratos para a venda da produção futura de suas usinas por 30 anos no caso dos empreendimentos hídricos e 20 anos para as demais fontes.

O último certame A-4, em abril do ano passado, contratou usinas com capacidade total de 1 gigawatt, que demandarão investimentos de cerca de 5,3 bilhões de reais. As solares foram as principais vitoriosas, com 806,6 megawatts.

Luciano Costa