Cana: Safra / Moagem

Ranking apresenta as 100 cidades com os canaviais mais valiosos de 2019

Ulianópolis (PA) registrou o canavial mais caro do período; média nacional do preço pago por hectare de cana aumentou 4,6% no comparativo com 2018


novaCana.com - 03 dez 2020 - 10:09

Os canaviais brasileiros valeram mais em 2019. Ainda que a moagem de cana tenha registrado um aumento de apenas 0,77%, com o crescimento de módicos 0,1% na produtividade em relação a 2018, o preço pago pela tonelada de cana aumentou na média nacional e na maioria dos estados que mais produzem.

Soma-se a isso o fato de que os custos de produção, ainda que atualmente tenham tendência de aumento, foram favoráveis em 2019. De acordo com o Instituto de Pesquisa e Educação Continuada em Economia e Gestão (Pecege), em 2019/20, excetuando a entressafra – justamente quando os impactos da pandemia de coronavírus refletiram negativamente nos gastos –, os custos caíram no comparativo com o período anterior. Foi uma queda de 6,2% nas despesas totais, indo de R$ 8.391,59 por hectare para R$ 7.870,20/ha.

A diminuição dos gastos com o plantio é um dos principais objetivos das usinas e produtores independentes, sendo buscada por meio de ganho de produtividade, do uso de novas tecnologias, de variedades de cana mais adaptáveis, resistentes e produtivas e até mesmo de técnicas de plantio mais modernas. Ações como estas podem ser alguns dos motivos da retração dos gastos e do aumento do valor dos canaviais, bem como a ampliação da demanda por cana no período.

Para chegar a quanto foi pago por hectare de cana em todas as cidades produtoras da cultura no Brasil em 2019, o novaCana relacionou o valor pago pela tonelada da matéria-prima com a quantidade de hectares colhidos em cada município. Ambos os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na média nacional, foram pagos R$ 5.428,65 por hectare colhido. O valor é 4,58% superior ao registrado no ano anterior, R$ 5.190,90/ha, e está 2,69% acima da média nacional de 2017, de R$ 5.286,22/ha. Além disso, é o maior resultado desde o início da série histórica, em 2006. Vale destacar que o IBGE atualizou alguns dados referentes a 2017 e 2018 ao divulgar os de 2019.

Por sua vez, o valor médio pago por tonelada de cana foi de R$ 72,69, também o maior da série histórica. Ele aumentou 4,47% no comparativo com 2018, quando foram pagos R$ 69,58/t. Em 2017, ele era de R$ 71/t, em média. A melhoria pode indicar incrementos na qualidade da cana-de-açúcar, fazendo com que seu preço de venda amplie, mas também está vinculada à comercialização dos produtos derivados.

Dos 15 estados analisados, somente dois tiveram redução no valor do hectare colhido de cana e, dentre as cinco cidades que mais produziram em 2019, todas registraram aumento em relação a um ano antes.

Os números divulgados pelo IBGE englobam o período de janeiro a dezembro de 2019, bem como concernem a cana vendida para todos os fins, não somente para a produção de açúcar e etanol.

Veja, em detalhes, na versão restrita para assinantes, as cidades e os estados com os canaviais mais valiosos de 2019, incluindo históricos e comparações com os resultados do ano anterior.


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR