Cana: Safra / Moagem

Pesquisa com 340 usinas destoa de levantamento com consultorias sobre a safra 2020/21

Consulta feita pela Conab com as unidades produtivas aponta para menos cana e mais etanol do que as projeções de empresas e consultorias ouvidas pelo novaCana


novaCana.com - 19 mai 2020 - 08:51

Com quatro levantamentos por safra, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulga dados que expressam como será a atual temporada de cana-de-açúcar na perspectiva das usinas. As informações são compiladas com base nos dados fornecidos aos técnicos da Conab pelas próprias companhias em operação; mais de 340 unidades participam do estudo.

Os primeiros números da entidade para 2020/21 foram divulgados no último 5 de maio. A estimativa é de uma produção de 630,7 milhões de toneladas de cana em todo o país, com 578,8 milhões advindas da região Centro-Sul.

O montante esperado para a região, porém, contraria uma otimista expectativa inicial de produção para a temporada, calcada principalmente nas condições climáticas favoráveis.

Assim como aconteceu nas duas safras anteriores, a moagem da primeira pesquisa da Conab é menor que a obtida no primeiro levantamento de estimativas feito pelo novaCana, baseado nas opiniões de consultorias e empresas especializadas. Isso pode indicar que o atual aparente pessimismo do setor não está, necessariamente, associado à crise que se instaurou nesta temporada.

Para o ciclo 2020/21, o levantamento feito pelo novaCana, com 21 empresas e excluindo os dados da Conab, chegou a uma média de moagem de 598,59 milhões de toneladas, contrastando com as 578,80 milhões de toneladas estimadas pela pesquisa do governo. A diferença entre as duas perspectivas é de 19,79 milhões, a maior das últimas três safras.

Vale destacar que os dados foram coletados junto às usinas na segunda quinzena de março – período mais crítico na crise de demanda e de preços. O período coincidiu com a fase do maior número de recomendações de isolamento social, que levaram a um baque no consumo de combustíveis, incluindo até mesmo alegações de força maior por parte das distribuidoras para o não cumprimento de contratos de compra de etanol.

Neste ano, seguindo as recomendações federais e da Organização Mundial da Saúde (OMS) para o combate à pandemia de coronavírus, os contatos presenciais e as visitas às lavouras para coleta de dados foram suspensos e substituídos por comunicação via meios eletrônicos. Ainda assim, a Conab acredita que seu levantamento não foi prejudicado.

Por sua vez, o compilado feito pelo novaCana se deu ao longo do mês de abril, com uma atualização no início de maio. Neste momento, o cenário já havia sido analisado pelas empresas e estava mais consolidado.

Confira, na versão completa, os comparativos entre as expectativas de mercado e das usinas para moagem, mix de produção e fabricação de açúcar e etanol.


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR