PUBLICIDADE
BN novacana 1300x150
Cana: Safra / Moagem

Custo de produção da cana cresce em 2021/22; Pecege faz análise com 56 usinas

Os gastos agrícolas foram de R$ 11.496,31/ha contra os R$ 9.184,60/ha do ciclo 2020/21, aumento de 25,2%; despesas industriais e com bioeletricidade também aumentaram


NovaCana - 03 mai 2022 - 09:15

Preços elevados, mas custos também. Ainda que a pesquisa do Instituto de Pesquisa e Educação Continuada em Economia e Gestão (Pecege) sobre os gastos com a produção de cana, etanol, açúcar e bioeletricidade na região Centro-Sul não tenha focado nas margens das usinas, fica claro que, apesar das despesas consideravelmente elevadas em 2021/22, as unidades se beneficiaram de ganhos mais favoráveis em relação aos observados em temporadas anteriores.

Mas isto não quer dizer que as sucroenergéticas não tiveram que enfrentar desafios na temporada: desde a redução da produtividade devido a problemas climáticos à elevação no preço do diesel, que impacta nas despesas com maquinários, passando pelo aumento dos dispêndios com insumos agrícolas. Para completar, os gastos com mão de obra e arrendamentos também cresceram.

Em um setor caracterizado por seu elevado custo fixo, estas circunstâncias reduziram a capacidade de diluição dos gastos na área industrial, que também foi onerada pela alta dos insumos químicos e dos materiais de manutenção. Com isso, o custo agroindustrial total aumentou em 41%, conforme o Pecege.

A análise foi feita para incluir desde os gastos da entressafra 2020/21, que foram amortizados de acordo com a curva de moagem da safra que se seguiu, até o período de colheita de 2021/22. Assim, os custos da entressafra mais recente serão alocados na análise do ciclo seguinte.

Em outras palavras, a usina modelo teve a entressafra contabilizada entre novembro de 2020 e março de 2021 e a safra entre abril e novembro de 2021. Conforme o economista João Rosa, que atua como gestor de novos projetos do instituto, as partes administrativa, de comercialização e formação de preços ainda não foram captadas.

“Esta foi uma das melhores safras em 15 anos em termos de margens”, João Rosa (Pecege)

A amostra contou com dados de 27 grupos econômicos, representando 56 usinas localizadas em oitos estados. As unidades em questão moeram cerca de 125,9 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, o equivalente a 24% da moagem do Centro-Sul no acumulado até dezembro da safra 2021/22.

São Paulo é o estado com maior número de participantes, com 23 usinas, seguido de Minas Gerais, com 17 unidades.

Na reportagem completa (exclusiva para assinantes), o NovaCana irá trazer detalhes da pesquisa realizada pelo instituto, relacionando os indicadores técnicos e os custos agroindustriais da região Centro-Sul durante o ciclo 2021/22. Os dados de levantamento e de acompanhamento de safra são feitos pelo Pecege Projetos e demonstram uma média dos indicadores da região.

Todos os detalhes são apresentados também por meio de infográficos:

- Custos de produção da cana-de-açúcar em 2021/22 e comparativo com 2020/21
- Custos de processamento industrial em 2021/22 e comparativo com 2020/21
- Custos de produção da bioeletricidade em 2021/22 e comparativo com 2020/21
- Custos com CBios em 2021/22 e comparativo com 2020/21
- Desempenho das usinas em cada etapa produtiva
- Custos para produzir e moer uma tonelada de cana
- Detalhes agrícolas e operacionais da pesquisa


EXCLUSIVO ASSINANTES

O texto completo desta página está
disponível apenas aos assinantes do site!

VEJA COMO É FÁCIL E RÁPIDO ASSINAR


Acompanhe as notícias do setor

Assine nosso boletim

account_box
mail

PUBLICIDADE


x