BASF
Cana: Plantio

Meiosi ganha força como alternativa para aumentar produtividade dos canaviais

Evolução das tecnologias e utilização de mudas pré-brotadas facilitam implementação da técnica


novaCana.com - 30 abr 2019 - 09:58 - Última atualização em: 30 abr 2019 - 14:32
Pesquisa do IAC demonstra que a técnica dos anos 1980 está ganhando espaço nas plantações de cana-de-açúcar

No setor sucroenergético, tudo depende da produtividade do canavial. Para as usinas, não adianta investir em outras áreas se o campo não está sendo bem cuidado, pois ele é o melhor caminho para aumentar o rendimento dentro das indústrias e reduzir custos.

Porém, os investimentos nas plantações têm sido baixos nos últimos anos. Em 2018, por exemplo, dentre os R$ 2,8 bilhões em financiamentos feitos via Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) pelo setor, 70% foram direcionados para expansão e modernização industrial, enquanto apenas 11% foi para o plantio de cana-de-açúcar.

Além disso, mesmo quando há investimento no canavial, ele nem sempre é feito da melhor forma. A pressa pela expansão – a fim de aumentar a produção – pode levar à falta de cuidado com o campo, o que aumenta a chance de disseminação de pragas e doenças, levando a danos na plantação como um todo.

Cientes dessas possibilidades, alguns produtores de cana-de-açúcar estão trazendo de volta uma técnica de plantio que não só busca evitar essas consequências negativas como também pretende revertê-las: o Método Interrotacional Ocorrendo Simultaneamente, ou, simplesmente, meiosi.

Conforme descrito pelo professor José Emílio de Barcelos, na década de 1980, “o método consiste em plantar de forma intercalar um percentual da área de reforma, e sua própria produção será utilizada como muda para o restante da área. Neste período, a área pode ser utilizada com outras culturas de ciclo curto”.

Com a evolução das tecnologias no início dos anos 2000, a técnica foi relativamente abandonada. Porém, ela está sendo retomada por usinas em diversas regiões.

Conforme uma pesquisa sobre práticas de plantio realizada pelo Instituto Agronômico de Campinas (IAC), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, em 2019, espera-se que 76,6% das unidades questionadas utilizem a meiosi nos canaviais.

Confira, na versão completa, os dados da utilização da técnica nos canaviais em 2019, as vantagens e desvantagens da prática, as alternativas e a sua relação com variedades e tipos de mudas.

exclusivo assinantes

O texto completo desta página
está disponível apenas aos assinantes do site

veja como é fácil e rápido assinar

ou